Corregedor ‘puxa a orelha’ de juiz no TRE-AM

Imagem

Mauro Bessa: decisão gerou prejuízos à Corte (Foto: Ascom/TRE-AM)

O desembargador João Mauro Bessa, corregedor do TRE-AM, dá um “puxão de orelha” no juiz Marco Antônio Pinto da Costa, na decisão em que derrubou a liminar magistrado que suspendeu a tramitação de todos os processos em que tinham interesse os candidatos Eduardo Braga e Rebecca Garcia, especialmente naqueles em que figurarem como partes José Melo e Henrique Oliveira. Bessa diz que o ato do juiz Marco Antônio “gerou prejuízo para toda a Corte Eleitoral, com a suspensão de vários processos desnecessariamente, haja vista que a inicial poderia ter sido indeferida liminarmente”. O desembargador lembra que muitos dos processos suspensos possuem o prazo de um ano para serem julgados, razão pela qual a decisão do magistrado gerou prejuízos para a Corte Eleitoral.

Seja o primeiro a comentar on "Corregedor ‘puxa a orelha’ de juiz no TRE-AM"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.