Caderno encontrado na casa de Melo tem anotação para ‘retirar gordura de contratos da saúde’

Projeto de lei permite ao técnico em enfermagem exercer a função de auxiliar sem a necessidade de inscrição específica no Coren (Foto: Rogério Reis/Ministério da Saúde)

Instituto Novos Caminhos contratava empresas para serviços de saúde na rede estadual em esquema de fraudes, segundo a Polícia Federal (Foto: Rogério Reis/MS)

Por Henderson Martins, da Redação

MANAUS – Um caderno encontrado na casa do ex-governador do Amazonas, José Melo, pela força-tarefa da Operação ‘Estado de Emergência’, terceira fase da ‘Maus Caminhos’, tem uma anotação para ‘retirar a gordura dos contratos, principalmente da saúde’. Está grifado também: “OS – Gordura – Mouhamad – Acertar cortes urgentes”. O caderno foi apreendido pela Polícia Federal e as anotações foram inseridas no relatório da investigação, ao qual o ATUAL teve acesso.

Melo e sua mulher, Edilene Gomes de Oliveira, foram presos na operação no dia 4 deste mês por suspeita de envolvimento em esquema de fraudes em contratos de serviços na saúde pública.

A PF considera que a anotação sugere que o ex-governador e a ex-primeira-dama tinham conhecimento de que o médico Mouhamad Moustafa era o real proprietário da organização social INC (Instituto Novos Caminhos) e que os contratos que mantinham estavam superfaturados (com ‘gorduras’). Mouhamad foi preso em setembro de 2016 na primeira fase da operação e hoje cumpre prisão domiciliar vigiado por tornozeleira eletrônica.

Itens encontrados

A Polícia Federal informou que o caderno estava em uma caixa que havia sido retirada de um box pela ex-primeira-dama. Conforme a PF, Edilene Gomes havia ordenado o arrombamento do box e escondido os objetos alvos de investigação, que foram apreendidos.

No dia 3 de janeiro, o MPF requereu a conversão da prisão temporária de Melo e Edilene para preventiva, devido a configuração de “fortes elementos e indícios de crimes contra a administração pública, lavagem de dinheiro, associação ou organização criminosa, bem como de fatos novos reveladores de ocultação e destruição de provas”.

A juíza Jaiza Fraxe acatou os pedidos do MPF, considerando não apenas os indícios de cometimento de crime por parte do ex-governador e sua esposa, mas as tentativas de ocultação de destruição de provas.

O esquema de fraudes desviou mais de R$ 120 milhões de reais. Cinco ex-secretários de Melo também foram presos na segunda fase da operação, a ‘Custo Político’ (confira fatos da operação no Especial sobre a Maus Caminhos, aqui no ATUAL).

Confira trecho do relatório da PF e veja anotação no caderno encontrado pelos policiais.

1 Comentário on "Caderno encontrado na casa de Melo tem anotação para ‘retirar gordura de contratos da saúde’"

  1. O esquema é maior do que o imaginado.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.