Esquerda está zonza, mas Jean Wyllys toma decisão com lucidez

A esquerda brasileira ainda busca se recuperar do tsunami dos últimos meses (ou seria dos últimos anos?), está zonza, tentando encontrar um caminho sensato para a oposição necessária no Brasil. Oposição, como ocorre em qualquer democracia. Mas o deputado federal Jean Wyllys mostra lucidez ao decidir abandonar o mandato que conquistou nas urnas e deixar o país.

Wyllys ouviu os conselhos de Pepe Mojica, o ex-presidente do Uruguai, que passou longos 12 anos humilhado em prisões imundas no seu país, durante uma guerra ideológica e sangrenta que matou centenas de pessoas. Mojica lhe aconselhou a se cuidar e disse uma frase encorajadora para quem valoriza a vida: “os mártires não são heróis”.

Não é exagero de Wyllys dizer que não se sente seguro no Brasil. O Rio de Janeiro ainda é o mesmo Rio de Marielle Franco. Os assassinos da vereadora ainda estão soltos. A cultura da violência vem sendo alimentada nos últimos tempos, e não há qualquer perspectiva de mudança.

O ódio contra as minorias não é fantasia de “esquerdopatas”, como dizem os amantes dessa ideologia da violência. Deixar o país é uma decisão sensata. Preservar a própria vida é imprescindível para seguir lutando.

1 Comentário on "Esquerda está zonza, mas Jean Wyllys toma decisão com lucidez"

  1. já vai tarde. (espero que publique meu comentário, pois postei um anterior e foi censurado)

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.