Wilson Lima assume o governo com promessas de ‘enxugar’ o Estado, melhorar serviços e evitar a corrupção

João Simões e Wilson Lima
Presidente do TRE-AM, João Simões, entrega diploma ao governador eleito Wilson Lima (Foto: Divulgação)

Da Redação

MANAUS – Aos 42 anos e estreante na política, o jornalista Wilson Lima (PSC) assume o governo do Amazonas nesta terça-feira, 1°, com a missão de cumprir promessas feitas ao eleitorado. Maior surpresa eleitoral no Estado, Lima se elegeu governador derrotando caciques como o senador Omar Aziz (PSD) e o governador Amazonino Mendes (PDT), que ele definiu como praticantes da velha política. Evitar práticas nocivas à gestão pública, melhorar e ampliar serviços públicos e combater a corrupção foram promessas de campanha que agora ele terá a chance de implementar.

Durante a campanha eleitoral de 2018, Lima afirmou que, se fosse eleito, reorganizaria a estrutura administrativa do Governo do Estado. Na época, o então candidato do PSC a governador do Amazonas disse que estudaria a possibilidade de reduzir custos com o corte de secretarias e que escolheria seu secretariado pelo critério técnico.

Nesse domingo, 30, Lima anunciou mais cinco nomes para compor o quadro de gestores totalizando 43 secretários e subsecretários. Entre os nomes anunciados, estão ex-secretários dos governos de José Melo, cassado por compra de votos, Omar Aziz e Eduardo Braga que, segundo o então candidato, representam a velha prática política no Estado. Na composição do governo, Lima manteve a estrutura de cargos já existente herdada do governador Amazonino Mendes.

Em entrevista ao ATUAL durante a campanha eleitoral, o então candidato a governador criticou o número de cargos comissionados do Governo do Amazonas e disse que o Estado não era “cabide de emprego”. Lima citou a Casa Civil, atualmente com 500 funcionários e com remunerações que variam de R$ 10 mil a R$ 30 mil. Confira algumas das promessas.

IPVA

O novo governador prometeu também isentar os proprietários de motos de até 150 cc do pagamento de IPVA e taxas atrasadas do Detran (Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas). Segundo ele, a medida representaria 0,20% do orçamento do Estado.

Segurança Pública

Lima afirmou que realizará um concurso público por ano para preencher cargos da Polícia Militar, que, segundo ele, aposenta cerca de 300 policiais por ano. Disse, à época, que o efetivo da Polícia Militar era de 9 mil homens, quando o ideal seria 15 mil.

Também afirmou que, para combater o tráfico de drogas nas fronteiras brasileiras, na área em que corresponde ao Estado do Amazonas, seria necessário dobrar o efetivo da Polícia Civil e fazer parceria com o governo federal.

Emprego e renda

Para emprego e renda, Lima prometeu fortalecer a Zona Franca de Manaus estendendo os incentivos fiscais para os municípios do interior. A medida, segundo o novo governador, ocorreria a partir da parceria com as prefeituras e construção de cooperativas para atrair empresas. A estratégia seria investir na pesquisa sobre a biodiversidade de cada região, como o município de Novo Remanso, que, conforme Lima, é o maior produtor de abacaxi do país.

Wilson Lima também afirmou que o Estado deveria garantir a segurança jurídica aos investidores, melhor infraestrutura nas cidades e a pavimentação de ramais para que outras empresas se instalem na capital e região metropolitana.

Esporte e cultura

Em sua campanha, o novo governador utilizou como exemplo vários projetos sociais realizados em bairros das zonas norte e leste de Manaus que são efetivos para promover o bem-estar e a integração comunitária. Entre essas ações, citou a zumba, que é realizada em praças e ruas, de forma gratuita. Ele havia criticado a falta de apoio a essas atividades e prometeu fortalecê-las.

Seja o primeiro a comentar on "Wilson Lima assume o governo com promessas de ‘enxugar’ o Estado, melhorar serviços e evitar a corrupção"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.