Melo diz que o Estado, e não ele, é responsável por indenizar famílias de presos

JOSÉ MELO

Governador José Melo disse que não tem responsabilidade com mortes de presos no Compaj (Foto: Secom/Divulgação)

Da Redação

MANAUS – O governador do Amazonas, José Melo (PROS), se eximiu de responsabilidade no massacre de 56 presos no maior presídio de Manaus. Melo disse, em entrevista à Rede Globo, na manhã desta quinta-feira, 5, que é o Estado e não ele o responsável por indenizar famílias dos 56 presos mortos no massacre do Compaj (Complexo Penitenciário Anísio Jobim) na noite de domingo e madrugada de segunda-feira, 2. “O Estado é responsável pela manutenção da integridade das pessoas que ele prende e coloca dentro do sistema prisional. O Estado, não eu, o Estado tem responsabilidade com a indenização das famílias daquelas pessoas que foram mortas. Pessoas que participou de motim não tem esse direito”, disse o governador.

Melo negou que estivesse sabendo de plano de fuga dos presos, conforme acusou o ministro da Justiça Alexandre de Moraes. “Eu governador não estava sabendo. Agora o meu governo é uma coisa imensa. Eu, por exemplo, não sei o que está acontecendo na escola de Pauini, no hospital lá de Lábrea. Agora se você me perguntar se alguém estava sabendo, eu não posso dizer. Só posso dizer que se o sistema estivesse sabendo teria tomado as previdências para evitar que acontecesse aquela coisa terrível que aconteceu, não só as fugas como as mortes que chocou a todos nós, chocou o país e chocou o mundo todo né”, disse.

O governador declarou que mandou apurar se houve responsabilidade de agentes penitenciários na fuga dos detentos. Sessenta e três foram recapturados e 121 continuam foragidos. “O agente penitenciário ele é um servidor público, é um agente público. Antes de ser agente penitenciário é um agente público. Ele tem responsabilidades. Se ele viu um fato criminoso acontecer, ou de qualquer natureza, era dever dele ter informado ao seu chefe, ter informado ao Ministério Público, era dever dele ter feito isso. Se dele se omitiu e só veio agora nesse episódio falar isso, no mínimo ele é um oportunista. Então, eu estou mandando apurar isso, mas estou também mandando apurar a responsabilidade dele enquanto agente penitenciário que no tempo certo deveria ter feito isso com seu chefe imediato, se não fez ele prevaricou e se prevaricou, evidentemente que ele vai responder por isso”, afirmou.

Conforme o governador, já há dinheiro disponível para a construção de mais duas penitenciárias no Estado. “Nós vamos construir uma penitenciária em Parintins e outra em Manacapuru. Eu já tenho dinheiro em caixa para concluir a penitenciária que vai substituir a penitenciária que nós tínhamos aqui na 7 de Setembro, a Vidal Pessoal, nós vamos colocar os presos para lá. Através de uma PPP, eu estou iniciando agora final de janeiro a construção de uma penitenciária agrícola em um município próximo aqui para retirar esses presos que eu me referi ainda há pouco para ir para a penitenciária agrícola e aí ficarão segregados lá os traficantes, enfim aqueles presos de alta periculosidade”, disse.

2 Comments on "Melo diz que o Estado, e não ele, é responsável por indenizar famílias de presos"

  1. Agora e` o Estado que vai pagar. E quem administra o Estado? Por acaso sao os Amazonenses? O Povo. E o pior, vai pagar a Idenizacao com nosso dinheiro e ai vai da` falta pra gente. Estamos lascados minha gente. Em Parintins ja vem tarde essa penitenciaria..

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.