Fox paga US$ 50 milhões por casos de assédio de seus funcionários

Funcionários da 20th Century Fox foram denunciados por práticas ligadas a abusos sexuais (Foto: YouTube/Reprodução)

Do Estadão Conteúdo

LOS ANGELES – Balanço financeiro divulgado pelo grupo Fox revela que a empresa gastou cerca de US$ 50 milhões (quase R$ 160 milhões) por conta de casos de assédio sexual de seus funcionários somente no último ano. A 20th Century Fox divulgou o valor nesta segunda-feira, 14, após um depósito na Comissão de Títulos e Câmbio dos Estados Unidos. Os valores dizem respeito a indenizações e outros gastos jurídicos da empresa.

Nos últimos meses, diversos funcionários do conglomerado de mídia foram denunciados por práticas ligadas a abusos sexuais. Em um dos casos, o âncora Bill O’Reilly, da Fox News, chegou a ser demitido. “Após uma longa e cuidadosa revisão das alegações, a empresa e Bill O’Reilly entraram em um acordo, e o jornalista não retornará ao canal Fox News”, declarou a emissora em comunicado.

Além dele, o diretor Roger Ailes deixou o cargo de CEO da Fox News em julho de 2016, depois de ser acusado de agressão sexual por várias mulheres. No mês passado, o presidente nacional da Fox Sports, Jamie Horowitz, também foi demitido em meio a um escândalo de assédio.

E a lista não para por aí. Os apresentadores Charles Payne, da Fox Business, e Eric Bolling, da Fox News, também foram denunciados por abuso nas últimas semanas.

No relatório anual, a empresa afirmou que a má conduta dos funcionários poderia “impactar as operações e a gestão” dos canais. A Fox News chegou a perder anunciantes após os casos de assédio virem à tona.

Seja o primeiro a comentar on "Fox paga US$ 50 milhões por casos de assédio de seus funcionários"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.