MPF e PF investigam projeto de R$ 2,489 bilhões do gasoduto Coari-Manaus

Da Redação

MANAUS – O MPF (Ministério Público Federal) e a PF (Polícia Federal) investigam o contrato e a obra do gasoduto Coari-Manaus, que recebeu R$ 2,489 bilhões do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). O TCU (Tribunal de Contas da União) constatou 26 irregularidades no projeto, que foi alvo da Operação Lava Jato. O empreendimento é da Transportadora Associada de Gás (TAG).

A investigação foi divulgada pela revista Exame, segundo a qual os maiores 20 contratos financiados pelo BNDES são alvos de investigação. As suspeitas são de superfaturamento, pagamento de propina, fraude em licitação e cartel de empresas. Todos os contratos estão ativos, ou seja, com saldo a receber pelo banco público, dez estão ligados a obras bilionárias que são alvo de investigações que apuram esquemas de corrupção, informou a revista. Segundo a Exame, o BNDES possui, atualmente, 11.670 contratos ativos em sua carteira de empréstimos a empresas e governos estaduais. Esses financiamentos – que já excluem situações em que o BNDES repassa recursos a outros bancos – somam R$ 573,67 bilhões em contratos. Se considerados apenas os 20 maiores contratos assinados pelo banco, chega-se à cifra total de R$ 60,15 bilhões, o equivalente a mais de 10% de toda a carteira ativa do BNDES.

Seja o primeiro a comentar on "MPF e PF investigam projeto de R$ 2,489 bilhões do gasoduto Coari-Manaus"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.