Casal confessa assassinato de suspeito de estupro e comemora com beijos e sorrisos

Ítalo Amaral e Silvane Ribeiro se beijaram na delegacia ao admitirem assassinato (Foto: Reprodução)
Da Redação

MANAUS – O casal Ítalo Amaral Pinho, 34, e Silvane Ribeiro da Silva, 26, confessou o assassinato de Wallace de Souza Batista, 32, ocorrido no dia 23 de março de 2018, e comemorou sorrisos e beijos na manhã desta segunda-feira, 14, na DEHS (Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros), na zona leste de Manaus.

O casal afirmou que matou o rapaz porque ele abusava sexualmente da filha deles, de 9 anos de idade. A Polícia Civil afirma que Wallace Batista tinha um relacionamento amoroso com Silvane e com a prima dela, Jessica Anaquiri Azevedo, 24, que também foi presa no dia 22 de maio de 2018. Ainda segundo a polícia, o crime teria sido cometido pelos maridos das duas mulheres, Ítalo Amaral e Daniel Mariano, 30, esposo de Jessica.

De acordo com Silvane da Silva, Wallace Batista morava há dois anos na residência dela e, quando suspeitou que a filha estava sendo aliciada, decidiu expulsar o rapaz de casa. Ela disse que, ao anunciar a expulsão de Wallace, a filha dela contou que era abusada sexualmente por ele. “Ela dobrou o joelho e levantou a mão pro céu e disse: Graças a Deus que ele foi embora. Toda vez que a senhora saía, ele colocava a faca em cima de mim”, disse Silvane da Silva.

 “A nossa intenção não foi matar. Foi só dar uma pisa. Tanto que a gente não levou nada, nem faca, nem nada. Porque ele era ‘talarica e Jack’ (aliciador de meninas). Morava na minha casa há dois anos. Eu dei tudo para ele morar lá de boa. E ele ‘talaricava’ (abusava) da minha filha”, disse Silvane da Silva.

Na delegacia, Ítalo Amaral assumiu que matou Wallace Batista e disse que o crime teve a participação de outras pessoas. “Eu tive parte. Não vou dizer que só eu matei porque eu tive parte. Os caras vieram, me ajudaram, nós fomos juntos. Os caras deram as pauladas, outro com o terçado cortou também, não foi só eu”, afirmou.

Comemoração

Ao narrarem o crime, Ítalo e Silvane afirmaram que são unidos e “nenhuma prisão vai empatar” o amor deles. “Nós se ama, mano. Não tem prisão que vai empatar nosso amor. A gente se ama de verdade”, afirmaram, e se beijaram em seguida.

Crime passional

De acordo com o delegado Paulo Martins, o crime ocorreu na tarde do dia 23 de março de 2018, por volta das 17h40, em uma área de mata fechada, situada na terceira etapa do bairro Coroado, zona leste de Manaus.

O delegado explicou que a vítima tinha um relacionamento amoroso com Silvane e com a prima dela, Jessica Anaquiri Azevedo, 24, que foi presa no dia 22 de maio de 2018. O companheiro de Jessica, Daniel Mariano da Silva, 30, também foi preso na mesma data por envolvimento no crime. Na ocasião do delito, os dois casais cometeram o crime utilizando uma arma branca.

“Nós tivemos a preocupação de verificar a real motivação. Você viu que era um crime passional. Eram dois casais envolvidos. A vítima supostamente teria tido um caso amoroso com as duas mulheres. Os maridos se reuniram para chama-lo para um determinado local e acabaram matando a vítima em função desse relacionamento com as duas mulheres”, afirmou o delegado Paulo Martins.

(Colaborou Patrick Motta)

Seja o primeiro a comentar on "Casal confessa assassinato de suspeito de estupro e comemora com beijos e sorrisos"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.