TRE vai se ocupar também com fiscalização de fake News nas eleições

O desembargador João Simões admite que caixa 2 é um crime eleitoral mais grave (Foto: Raphael Alves/TJAM)

Da Redação

MANAUS – Mesmo considerando o caixa 2 um crime muito mais danoso na eleição, o presidente do TRE-AM (Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas), desembargador João Simões, afirmou que o envolvimento do Tribunal no combate as fake news (notícias falsas) não inviabilizará a fiscalização de outros ilícitos nas eleições gerais deste ano para escolha do presidente da República, governador, senadores, deputados federais e estaduais. “Temos um comitê criado e em pleno funcionamento, inclusive, ontem (terça-feira), tivemos uma palestra com um especialistas que falou sobre as fake News”, disse o magistrado.

“O caixa dois é muito danoso, uma vez que o político que se elege dessa forma, ele não vai trabalhar para sociedade, mas sim em busca de outros propósitos”, disse Simões, ao anunciar que o TRE pretende firmar uma parceria com o TCE (Tribunal de Contas do Estado do Amazonas) para combater o caixa 2.

O desembargador explicou que além do comitê de combate as fake news, o TRE tem uma coordenação da propaganda eleitoral. Simões disse que já há uma fiscalização intensa sobre notícias falsas na internet. “Temos um comitê de inteligência monitorando a rede. Teremos uma reunião nesta quinta-feira, 7, com o MPE (Ministério Público Eleitoral), a Polícia Federal e outros órgão que estão nos auxiliando no combate as fake news, além de já estarmos trabalhando 24h para combater esse tipo de crime”, disse.

(Colaborou Patrick Lima)

Seja o primeiro a comentar on "TRE vai se ocupar também com fiscalização de fake News nas eleições"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.