Tipos de combustível – Gasolina aditivada ou não?

Com o aumento do preço dos combustíveis, escolher um para abastecer é uma dúvida crescente na vida dos motoristas.

Em média, o valor do litro da gasolina aditivada, nos postos de combustível, costuma ser entre R$ 0,20 e R$ 0,30 mais caro do que o da gasolina comum.

Muitos motoristas ainda questionam o porquê de gastar mais dinheiro com a aditivada, apresentando, assim, dúvidas quanto a investir esse dinheiro a mais na hora de abastecer.

O que certamente não pode faltar é combustível em seu veículo, já que essa é uma infração prevista no Código Brasileiro de Trânsito (Art. 180). Além da aplicação de multa, é ainda possível que ocorra a remoção do veículo.

Neste artigo, vamos abordar mais detalhes a respeito do uso da gasolina aditivada para que você saiba mais sobre quais as suas vantagens e quais as diferenças em relação à comum. Confira!

Por que usar gasolina aditivada?

Existem diversos benefícios relativos ao uso constante da gasolina aditivada. Em primeiro lugar, é possível citar o relacionado ao motor.

A gasolina aditivada, por ter, em sua composição, detergentes e dispersantes, ajuda a manter limpo o motor do carro. Já nos veículos com sujeira acumulada no sistema de combustão, a gasolina aditivada promove a limpeza dos depósitos. Esses benefícios, a longo prazo, refletirão de forma muito positiva no funcionamento do veículo.

A limpeza dos bicos também é outro ponto benéfico para quem utiliza a gasolina aditivada. Com a manutenção do automóvel em dia, o uso do combustível aditivado ajuda na manutenção dos bicos de injeção eletrônica, reduzindo os custos com manutenção a médio e longo prazo.

Os efeitos antioxidante e anticorrosivo da gasolina aditivada também são grandes benefícios. Eles ajudam a conservar o envelhecimento do combustível no tanque, comum em carros que não rodam com tanta frequência. Isso também colabora com a diminuição da corrosão das partes metálicas do automóvel.

Além disso, a gasolina aditivada é ideal para a partida a frio, sendo, portanto, indicada para veículos de uso intermitente. O combustível aditivado também impede que o líquido fique muito espesso no tanque, o que pode prejudicar a ignição do veículo.

Por que não usar a gasolina aditivada?

O principal motivo que desencoraja o uso de gasolina aditivada é certamente o preço. Apesar dos ganhos com o uso, é preciso utilizar o combustível aditivado com frequência e por um período de tempo longo para que o motorista possa começar a notar os benefícios.

Isso acaba aumentando o custo do abastecimento, com o qual muitos motoristas não podem arcar, especialmente em função dos aumentos constantes do preço.

Os ganhos financeiros serão sentidos apenas a longo prazo, com a redução dos gastos com manutenção. Porém, para quem abastece o carro todas as semanas, o custo adicional, ao final de um mês, poderá ser pesado demais para compensar o investimento imediato.

Outro ponto que, na verdade, é um mito diz respeito à crença de que a gasolina aditivada é mais “pura” do que a gasolina comum, isto é, possui um menor teor de etanol misturado.

Na verdade, a diferença da gasolina aditivada para a comum é a presença de aditivos, como detergentes e dispersantes. Esses aditivos protegem e limpam o motor do carro e o tanque de combustível.

Além disso, a mistura dos aditivos costuma variar de marca para marca. Por isso, o ideal é que o motorista adote um só tipo de gasolina aditivada para ter os efeitos desejados.  Isso quer dizer que o motorista poderá ter que reduzir as suas opções de escolha entre as bandeiras de postos de gasolina.

Quando usar a gasolina aditivada?

Para carros que são abastecidos, mas que ficam muito tempo parados, o uso da gasolina aditivada é o mais recomendado, pois oxida de modo mais lento e protege o tanque de combustível contra a corrosão.

De um modo geral, o uso da gasolina aditivada é recomendado quando se pretende abastecer com esse tipo de combustível de modo contínuo.

No uso urbano, o veículo comumente passa por situações complicadas, como a subida de morros, arrancadas frequentes em engarrafamentos, entre outras.

Essas situações acabam aumentando a queima de combustível fora da temperatura ideal de combustão, o que eleva o acúmulo de sujeira dentro do motor e do tanque de combustível.  A gasolina aditivada auxilia na eliminação progressiva desses detritos.

Para o uso rural e em estradas, o acúmulo de sujeira é mais comum, já que as vias naturalmente possuem maior quantidade de detritos. Para esses cenários, o uso de gasolina aditivada de modo contínuo é fundamental, já que os custos com manutenção serão reduzidos mais rapidamente.

Qual a diferença entre gasolina aditivada e gasolina comum?

Ao contrário do que muitos motoristas pensam, a gasolina aditivada não possui, em sua composição, menos etanol do que a gasolina comum.

Atualmente, no Brasil, a quantidade máxima de etanol permitida na mistura da gasolina comum é de 27%, enquanto na gasolina aditivada é de 25%. Essa definição vem desde 2015, a partir de uma Portaria do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Fonte: Petrobras).

Porém, na maior parte dos casos, as refinarias utilizam a mesma mistura, com 25% de etanol, para gasolina comum e aditivada. Adicionando, no combustível, os aditivos que promovem os diferenciais da gasolina chamada, portanto, aditivada.

Além disso, a gasolina aditivada é mais limpa do que a comum. Ela, no momento da queima no motor, libera, por kg, cerca de 10% a 15% menos de enxofre na natureza de combustível queimado.

Conclusão

O uso de gasolina aditivada possui inúmeros benefícios em comparação à gasolina comum, como o aumento da potência do motor e a redução de necessidade de manutenção.

No entanto, os efeitos do uso de combustível aditivado somente são possíveis a longo prazo e com uso contínuo.

Para veículos novos, o uso de gasolina aditivada poderá aumentar a vida útil de várias partes do automóvel. Já para veículos usados e que não utilizam combustível aditivado, o ideal é começar gradativamente, como se estivesse “acostumando” o motor do carro ao novo tipo de combustível.

É preciso colocar na balança a relação de custo-benefício do investimento com gasolina aditivada. O investimento valerá a pena desde que seja realizado continuamente.

Seja o primeiro a comentar on "Tipos de combustível – Gasolina aditivada ou não?"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.