Testemunhas recusam depor na presença do delegado Gustavo Sotero

Delegado Gustavo Sotero foi preso após atirar em boate e matar advogado (Foto: Facebook/Reprodução)

Da Redação

MANAUS – Em audiência de instrução nesta quinta-feira, 14, no Fórum Ministro Enoch Reis, quatro testemunhas de acusação optaram por depor sem a presença do delegado Gustavo Sotero, acusado de matar o advogado Wilson de Lima no dia 25 de novembro de 2017 na boate Porão do Alemão, na zona centro-oeste de Manaus. Entre as testemunhas, três ficaram feridas: Fabíola Rodrigues Pinto de Oliveira, Maurício Carvalho Rocha e Iuri José Paiva Dácio de Souza. Um capitão da Polícia Militar também não quis a presença do delegado.

A audiência das quatro testemunhas terminou por volta das 15h, quando houve recesso para o almoço. De acordo com o advogado do delegado Gustavo Sotero, ainda mais quatro testemunhas seriam ouvidas nesta quinta-feira. Todas elas irão depor na presença do delegado, que chegou ao fórum por volta de 9h, mas ficou na carceragem até o retorno das audiências.

O caso tem a participação de 25 testemunhas. Devido ao número de testemunhas e vítimas, o cartório reservou as datas de 24 e 25 de julho para a sequência da audiência de instrução. Oito testemunhas foram requisitadas pelo MP-AM (Ministério Público do Amazonas), quatro pela Justiça e 13 pela defesa do réu.

Seja o primeiro a comentar on "Testemunhas recusam depor na presença do delegado Gustavo Sotero"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.