Temer exclui indenização ao sancionar lei do agente de endemias

Agentes de combate a endemias em todo o país saíram da Funasa e passaram a fazer parte do saúde estadual e municipal (Foto: Betina Carcuchinski/PMPA)

Do Estadão Conteúdo

BRASÍLIA – O presidente Michel Temer sancionou, com muitos vetos, lei que reformula a carreira de agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias. O texto, publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira, 8, dispõe sobre atribuições, condições de trabalho, grau de formação profissional e cursos de formação técnica e continuada desses profissionais.

Dentre os vários vetos, Temer rejeitou os trechos que tratavam de indenização de transporte aos agentes e da jornada de trabalho, alegando que a competência legislativa da União sobre a matéria é apenas para ‘diretrizes’ e que a questão deve ser tratada pelos respectivos entes federados, conforme a disponibilidade de recursos e o interesse público.

Quanto à jornada, os dispositivos vetados falavam em carga de trabalho para fins de piso salarial de 40 horas semanais integralmente dedicada a ações e serviços de promoção da saúde, de vigilância epidemiológica e ambiental e de combate a endemias dais quais 30 horas semanais para atividades externas e 10 horas semanais para atividades de planejamento e avaliação de ações.

Seja o primeiro a comentar on "Temer exclui indenização ao sancionar lei do agente de endemias"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.