Tática dos sérvios, bola aérea foi mais eficiente com a Seleção Brasileira

Thiago Silva em disputa de bola aérea com zagueiros da Sérvia: tática foi mais eficiente com o Brasil (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Thiago Silva em disputa de bola aérea com zagueiros da Sérvia: tática foi mais eficiente com o Brasil (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Da CBF

RIO DE JANEIRO – O zagueiro Thiago Silva alertou, nos treinamentos de preparação para o jogo do Brasil contra a Sérvia, que a bola aérea seria a grande arma dos adversários para a disputa da vaga nas oitavas de final da Copa do Mundo. Mas os sérvios acabaram provando do próprio veneno. Pela cabeça do zagueiro brasileiro, a Seleção mostrou que estudou muito o adversário. E fez o dever de casa.

No último treino da Seleção para a partida, no Estádio Spartak, nessa terça-feira, 26, Tite treinou sua equipe para obter sucesso neste tipo de jogada. Exaustivamente, o lance foi repetido: cruzamento na primeira trave, batido um pouco mais baixo para tentar quebrar o ponto forte do adversário, a estatura de seus atletas. E deu certo.

No segundo tempo do duelo contra a Sérvia, escanteio para o Brasil. Neymar na bola. Após o cruzamento perfeito, Miranda disputa espaço com o defensor e a bola sobra para Thiago Silva. Ele sobe mais alto do que os jogadores sérvios – os atletas com a maior média de estatura da Copa: 1,88m – e cabeceou forte para marcar o segundo gol brasileiro.

Um gol que premia o esforço brasileiro durante a preparação para a decisão e a atuação segura da dupla de zaga brasileira, que conseguiu ter vantagem nas jogadas aéreas.

“Nós viemos bem preparados e, mais uma vez, não sofremos gols. Treinamos muito. Temos que parabenizar a nossa defesa, que teve grande atuação”, elogiou Miranda, companheiro de Thiago, que teve muito trabalho com os fortes atacantes sérvios.

Seja o primeiro a comentar on "Tática dos sérvios, bola aérea foi mais eficiente com a Seleção Brasileira"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.