Sem salários e contratos, médicos paralisam atividades em Manaus

Susam MPE (Foto MPE/Divulgação)

Susam informou que médicos terceirizados receberão salários atrasados até sexta-feira (Foto MPE/Divulgação)

Por Henderson Martins, da Redação

MANAUS – Há cinco meses sem receber os salários e há dois com o contrato encerrado, 25 médicos da empresa Univasc (União Vascular de Serviços Médicos) decidiram paralisar as atividades. Com a decisão, procedimentos cirúrgicos vasculares podem ser afetados nos hospitais e prontos-socorros.

Procurados pelo ATUAL, representantes do movimento de paralisação informaram que vão aguardar um posicionamento da Susam (Secretaria de Estado de Saúde) para decidir se mantém a paralisação. O consenso entre os médicos é manter a greve.

Para realizar a paralisação, os representantes do movimento afirmaram que avisaram previamente o Conselho Regional de Medicina (CRM-AM), o MP (Ministério Público), as diretorias das unidades de saúde e a própria secretaria de saúde.

Negociando

Em nota, a Susam informou que está renegociando um novo contrato com a União Vascular de Serviços Médicos, Quanto aos pagamentos atrasados de salários, a secretaria informou que houve um entrave operacional, já superado, e que os repasses serão realizados até sexta-feira, 29.

Seja o primeiro a comentar on "Sem salários e contratos, médicos paralisam atividades em Manaus"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.