Secretário diz que aumento de homicídio na zona sul é circunstancial

Sérgio Fontes diz que a secretaria montou força-tarefa para combater a guerra de facções na zona sul (Foto: Valmir Lima)

Por Michelle Freitas, da Redação

MANAUS – Nos últimos trinta dias os bairros da zona sul de Manaus vêm sendo alvo de assassinatos e disputa entre facções criminosas pelo tráfico de drogas da área, segundo informou o secretário de Segurança Pública do Amazonas, Sergio Fontes. Mesmo sem ter números exatos sobre o aumento da criminalidade naquela zona, o secretário afirma que se trata de um aumento circunstancial, e que as zonas norte e leste continuam tendo o maior índice de mancha criminal.

De sábado, 17, até a manhã desta sexta-feira, 23, o IML (Instituto Médico Legal) registrou pelo menos 17 homicídios na capital amazonense. A maioria dos assassinatos foi cometido com uso de arma de fogo e suspeita de execução por envolvimento com o tráfico de drogas. Todos os homicídios registrados nesse período na zona sul, a polícia investiga como suspeita de execução por envolvimento com o tráfico.

“Especificamente na zona sul não tenho ao certo em quantos por cento aumentou, mas afirmo que é circunstancial em razão da disputa pelo tráfico de drogas e as brigas das facções. O crime geralmente migra para onde o momento impõe e no caso da zona sul, essas disputas de facções criminosas estão mais intensas nesses últimos trinta dias, devido a briga entre membros da facção FDN (Família do Norte). De um lado temos o pessoal do Carnaúba e do outro o do João Branco [líderes da facção]. Essas disputas já vinha ocorrendo de forma generalizada por toda cidade, mas na zona sul foi em função do bandido Caio do 40”, explicou.

Para Sérgio Fontes, esses últimos assassinatos, não só na zona sul como em outras zonas da cidade, têm características de execução. “A gente percebe isso pela quantidade de tiros disparados nas vítimas. Isso é o que realmente nos preocupa. Para mudar essa situação, principalmente na zona sul, montamos uma força-tarefa com as especializadas, em razão de vários mandados de prisão expedido contra esses criminosos. Já conseguimos prender o pistoleiro do Caio do 40, o Roney Marinho Machado, e agora estamos com o alvo no Caio, que acreditamos ser o principal causador dessa onda de violência na zona sul”, disse.

Além das execuções de seis pessoas na zona sul neste final e início da semana.  Ainda foi registrado pela polícia o encontro de uma cabeça humana e um intenso tiroteio registrado em vídeo pelos moradores do bairro Raiz. A troca de tiros teria sido realizada por componentes de facções rivais que brigam pelo domínio das bocas de fumo da região.

Mapa da violência

Em dez anos, o Amazonas registrou 11.380 homicídios, conforme informações divulgadas no início deste mês pelo “Atlas da Violência 2017”, produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). De acordo com o estudo, de 2005 a 2015 houve um crescimento 145,7% na taxa de assassinatos no Estado.

Ainda de acordo com estudo do Ipea, no Amazonas, os homicídios ocorridos em confrontos com a Polícia foram 45 em 2015, e 40 em 2014. Os dados também apontam que houve 6.541 assassinatos de pessoas na faixa etária de 15 a 29 anos, de 2005 a 2015, com um crescimento de 127,2%.

Seja o primeiro a comentar on "Secretário diz que aumento de homicídio na zona sul é circunstancial"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.