Sabá Reis está duplamente equivocado na polêmica sobre veto de Amazonino

deputado Sabá Reis

Deputado Sabá Reis não sabia que decreto de David Almeida retirou nome de Amazonino do bumbódromo (Foto: ALE)

MANAUS – Na semana passada, o deputado Sabá Reis (PR) subiu à tribunal da Assembleia Legislativa para protestar contra um veto do governador Amazonino Mendes a um projeto de lei de autoria do parlamentar que dava nome de Elias Simão Assayag a um ginásio poliesportivo em Parintins, município amazonense a 369 quilômetros de Manaus). O motivo do veto: a Lei Federal n° 6.454/1977 proíbe o nome de vivos em bens públicos.

Na ocasião, Sabá Reis prometeu apresentar um projeto de lei para retirada do nome de Amazonino Mendes do Bumbódromo de Parintins, que era batizado de Centro Cultural e Esportivo Amazonino Mendes. Era!

Enquanto Sabá Reis foi líder do governador David Almeida (PSD) na Assembleia, durante o governo interino, o MPF (Ministério Público Federal) enviou uma recomendação ao Governo do Estado para que retirasse os nomes de pessoas vivas de bens públicos. No dia 16 de julho, David Almeida publicou no Diário Oficial do Estado um decreto retirando tanto o nome de Amazonino do bumbódromo quanto o de Elias Simão Assayag do ginásio poliesportivo de Parintins.

Pelo decreto, o bumbódromo teve o nome alterado para Centro Cultural de Parintins e o ginásio, para Ginásio Poliesportivo de Parintins.

Sabá Reis errou duas vezes: ao apresentar um projeto de lei para dar ao ginásio o mesmo nome que já fora retirado a pedido do MPF e por prometer retirar o nome de Amazonino, quando o bumbódromo não carrega mais o nome dele.

Seja o primeiro a comentar on "Sabá Reis está duplamente equivocado na polêmica sobre veto de Amazonino"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.