“Provavelmente, sim”, diz Bisneto sobre saída da Casa Civil para poder disputar eleição

Arthur Bisneto se licenciou do mandato para assumir a Casa Civil da Prefeitura de Manaus (Foto: Alex Pazuello/Semcom)

Por Lúcio Pinheiro, da Redação

MANAUS – Deputado federal mais votado no Amazonas nas eleições de 2014, Arthur Bisneto (PSDB) diz que não fala sobre eleição antes de junho, mas adiantou, nesta segunda, 19, que, “provavelmente”, entrega o cargo de chefe da Casa Civil da administração do pai, o prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto (PSDB), até o dia 7 de abril. “Provavelmente, sim. Eu só vou poder falar para você sobre isso dia 7 (de abril)”, disse Bisneto, ao ser questionado pela reportagem.

Segundo a legislação eleitoral, para poder disputar as eleições, pessoas que ocupam cargos como o de secretário municipal devem se afastar do cargo seis meses antes do pleito. Este ano, o 1º turno das eleições será no dia 7 de outubro. Por isso, o prazo para se desincompatibilizar do cargo encerra no dia 7 de abril. Em 2014, Bisneto foi eleito com 250,8 mil votos – a melhor votação entre os oito parlamentares pelo Amazonas. Ele exerceu o mandato até setembro de 2017, quando trocou Brasília pela Casa Civil da Prefeitura de Manaus.

No pretérito

Mesmo não confirmando sua saída da Casa Civil, Bisneto já fala do trabalho como secretário no passado. Segundo ele, a experiência no cargo foi maravilhosa. “Eu passei um tempo maravilhoso. Foi uma experiência maravilhosa que tive na Casa Civil”. De acordo com o deputado federal licenciado, foi mais satisfatório ajudar Manaus com reuniões na madrugada para evitar greve no transporte coletivo do que ficar na “enfadonha” Câmara dos Deputados, ouvindo discursos.

Para Bisneto, o motivo de não falar agora de sua participação nas eleições desse ano é porque o cenário político ainda não está claro. Para ninguém, sustenta ele. “Ainda está todo mundo aéreo nessa eleição. Todo mundo pensa nos seus objetivos pessoais, mas na hora de pensar no grosso da eleição, os objetivos pessoais estão muito distantes do que é a realidade. Porque a gente não sabe o que vai ser necessário, por exemplo, para eleger um deputado federal”, afirmou o político.

Além da imaginação

Bisneto disse que o partido precisa eleger um deputado federal para ajudar a Prefeitura de Manaus. E que também apoiará um senador “para ser eleito”. Para isso, contou, tem conversado com todos os grupos possíveis, até com partidos que ele jamais poderia dizer que conversou.

“Já recebi tanta gente. Você nem imagina. Já conversei com muita gente. Já conversei com adversários antigos, com pessoas que não tinha nenhum contato político. Já recebi em casa pessoas com partidos que a gente não pode nem falar que a gente conversou”, comentou o chefe da Casa Civil da prefeitura.

Presidente estadual do PSDB no Amazonas, Bisneto afirma que a única coisa certa é que a sigla não entrará em projeto derrotado. “Onde nós vamos é para ganhar. O PSDB não vai entrar em projeto derrotado para nada. Desde o governo até uma chapa para deputado estadual, nós vamos para ter um resultado, se Deus quiser, acima da média”, declarou.

 

 

Seja o primeiro a comentar on "“Provavelmente, sim”, diz Bisneto sobre saída da Casa Civil para poder disputar eleição"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.