Prefeito Arthur sugere que MP-AM investigue ‘Renda Certa’ de Amazonino

Prefeito de Manaus

Prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, criticou programa lançado por Amazonino (Foto: ATUAL)

Por Felipe Campinas, da Redação

MANAUS – O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB),  sugeriu que o MP-AM (Ministério Público do Estado do Amazonas) investigue o programa “Renda Cerca”, lançado na quarta-feira, 2, pelo governador Amazonino Mendes. Para Arthur, o programa soa como compra de voto porque é “mal-estruturado e foi lançado a seis meses de uma eleição”, disse Arthur na tarde desta quinta-feira, 3, durante ação social para mulheres em situação de rua, realizada pelo Fundo Manaus Solidária.

“Eu acho um pouco de falta de vergonha porque… ‘Renda Certa’. O que ele pretende? Eu acho até que é uma ofensa, porque dá impressão de que é compra de voto. Isso deveria ser investigado. Tem Ministério Público exatamente pra isso. Do nada, a seis meses de uma eleição, se inventa uma doação”, disse Arthur Neto.

O programa “Renda Certa” disponibilizará R$ 38 milhões para empréstimos a microempreendedores, até dezembro deste ano. O programa lançado pelo governador Amazonino Mendes nessa quarta-feira, 2, foi criticado pelos deputados de oposição na ALE (Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas).

Para Arthur Neto, o programa “Renda Certa” não vai mudar os rumos da eleição e há outras formas de ganhar a eleição no Amazonas.  “Achar que está comprando voto dos amazonenses… Amazonense tem brio, não vai vender voto pra ninguém. Vai votar em quem ele quiser. Até nele, se ele quiser. Não vai ser essa sedução barata que vai… É até uma ofensa à cidadania alguém imaginar que se inventar um programa de última hora vai estourar a boca do balão nas urnas. Tem outras formas de ganhar voto, uma delas é trabalhar com seriedade a vida pública”, disse Arthur.

O prefeito também criticou a intenção do governador Amazonino Mendes de tentar a reeleição. Segundo ele, na campanha da eleição suplementar de 2017, ele e Amazonino haviam prometido que cumpririam seus mandatos de prefeito e governador até o final e não disputariam a eleição em 2018. “Eu dizia a ele: não se candidate. Cumpra seu mandato. Só este mandato. Não invente mais nada. Ele dizia: ‘não, vai ser assim’. E todo comício que eu fiz com ele eu dizia exatamente isso: ‘nós vamos encerrar nesse mandato, o senhor vai fazer como eu vou fazer, o senhor não vai ser candidato e nem eu’”, afirmou o prefeito.

Sobre as críticas ao “Renda Certa”, Amazonino disse, na quarta-feira, que “chamar um programa desses de eleitoreiro é muita falta de senso, muita falta de respeito com a população”. Ele disse que o programa é nobre, sério e digno e está muito feliz por fazê-lo no governo dele.

Assista ao vídeo:

1 Comentário on "Prefeito Arthur sugere que MP-AM investigue ‘Renda Certa’ de Amazonino"

  1. Os órgãos de vigilância no estado são uma poiada. Dependendo do denunciado, as providências ficam às moscas. Nos casos dos horários e privilégios de médicos em fundações e instituições de saúde do estado por exemplo! Uma imoralidade contra a população, raríssimas exceções. Alguns atendem nos dias e nas horas que querem mesmo tendo mais de um contrato de trabalho e isso acontece com a conivências dos diretores e chefes. A denúncia é feita e o que acontece? NADA!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.