Política no Amazonas tem retrospectiva de fatos policiais e descrédito

José Melo (Foto Vitor Souza/Secom)

Prisão do ex-governador José Melo foi um dos fatos policiais na política do Amazonas em 2017 (Foto Vitor Souza/Secom)

MANAUS – A retrospectiva da política no Amazonas este ano é de fatos policiais e de descrédito. O Estado teve três governadores em um ano, um deles foi preso por suspeita de corrupção. José Melo já havia perdido o mandato em maio ao ser cassado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) por compra de votos em 2014. Cinco de seus ex-secretários também viveram a experiência de passar mais de uma semana atrás das grades. O STF autorizou investigação contra o senador Omar Aziz (PDT) por suspeita de fraude em licitação na Secretaria de Educação. O governador Amazonino Mendes (PDT), eleito na eleição suplementar, teve menos votos que o número de brancos e nulos. Na retrospectiva, os fatos depõem contra os políticos.

Mouhamad Moustafa

Médico proprietário das empresas Simea (Sociedade Integrada Medica Do Amazonas Ltda.) e Salvare Servicos Medicos Ltda, Ele foi denunciado pelo MPF (Ministério Público Federal) como sendo o mentor de uma organização criminosa que desviava dinheiro da saúde pública do Estado do Amazonas, através de um contrato da Susam (Secretaria de Estado de Saúde) com o Instituto Novos Caminhos, que a Justiça Federal diz ser de Mouhamad Moustafa. Em 2016, a CGU (Controladoria Geral da União), a Polícia Federal e o MPF deflagraram a Operação Maus Caminhos, que desarticulou a organização criminosa. Em maio de 2015 o médico foi condenado a 15 anos de prisão na primeira instância da Justiça Federal. A defesa de Mouhamad Moustafa diz que o médico é inocente e recorreu da decisão. Ele aguarda o julgamento dos recursos em liberdade, mas é réu em outras ações penais originadas da Operação Maus Caminhos.

1 Comentário on "Política no Amazonas tem retrospectiva de fatos policiais e descrédito"

  1. O povo não sabe votar . A redemocratizacao foi um desastre. Entregar aos civis administrações municipais, estaduais e federal deu nisso aí. Éramos felizes com os militares e não sabíamos.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.