Operação ‘Custo Político’ em Manaus detém ex-secretários e bloqueia R$ 67 milhões de envolvidos em fraudes

Carros de luxo foram apreendidos em nova fase da operação Maus Caminhos no Amazonas (Foto: ATUAL)

Carros de luxo foram apreendidos em nova fase da operação Maus Caminhos no Amazonas (Foto: ATUAL)

Da Redação

MANAUS – Deflagrada na manhã desta quarta-feira, 13, a Operação ‘Custo Político’, da Polícia Federal (PF), deteve dois ex-secretários de Saúde do Governo do Amazonas (Pedro Elias e Wilson Alecrim), um ex-secretário de Administração e Gestão, um ex-chefe da Casa Civil Raul Zaidan) e dois ex-secretários executivos da Secretária de Saúde. Foram cumpridos três mandados de prisão preventiva, nove de prisão temporária, 27 conduções coercitivas, 27 mandados de busca e apreensão, 18 mandados de sequestro de bens móveis e imóveis, incluindo uma aeronave Cessna560 XLS e carros de luxo. A Justiça determinou o bloqueio de bens e valores dos investigados no valor de R$ 67 milhões visando o futuro ressarcimento do Estado.

A operação foi executada em Manaus, São Paulo, Recife e Brasília por 135 policiais federais e seis servidores da CGU (Ministério da Transparência e Controladoria Geral da União).

A ação é desdobramento da Operação Maus Caminhos que descobriu um esquema de fraudes na saúde pública do Estado do Amazonas e investiga crimes de corrupção ativa, de corrupção passiva, de lavagem de dinheiro e de organização criminosa.

Os crimes eram praticados por membros da organização criminosa alvo da primeira fase que, utilizando-se dos recursos públicos desviados do Fundo Estadual de Saúde do Amazonas, realizavam pagamentos de propina a agentes políticos e servidores públicos, com o objetivo de obter facilidades dentro da Administração Pública estadual, tais como agilizar a liberação de pagamentos, obtenção de contratos públicos e o encobrimento dos ilícitos praticados.

O nome da operação, ‘Custo Político’. é uma referência à expressão utilizada pelo médico Mouhamad Moustafa, considerado o líder do grupo, para denominar as vantagens indevidas (propinas) pagas aos ex-secretários e outros servidores públicos.

(Colaboraram Henderson Martins e Patrick Motta)

Ex-secretário Wilson Alecrim foi conduzido coercitivamente para prestar depoimento na Polícia Federal em Manaus (Foto: Secom/divulgação)

Mouhamad Moustafa

Médico proprietário das empresas Simea (Sociedade Integrada Medica Do Amazonas Ltda.) e Salvare Servicos Medicos Ltda, Ele foi denunciado pelo MPF (Ministério Público Federal) como sendo o mentor de uma organização criminosa que desviava dinheiro da saúde pública do Estado do Amazonas, através de um contrato da Susam (Secretaria de Estado de Saúde) com o Instituto Novos Caminhos, que a Justiça Federal diz ser de Mouhamad Moustafa. Em 2016, a CGU (Controladoria Geral da União), a Polícia Federal e o MPF deflagraram a Operação Maus Caminhos, que desarticulou a organização criminosa. Em maio de 2015 o médico foi condenado a 15 anos de prisão na primeira instância da Justiça Federal. A defesa de Mouhamad Moustafa diz que o médico é inocente e recorreu da decisão. Ele aguarda o julgamento dos recursos em liberdade, mas é réu em outras ações penais originadas da Operação Maus Caminhos.

Seja o primeiro a comentar on "Operação ‘Custo Político’ em Manaus detém ex-secretários e bloqueia R$ 67 milhões de envolvidos em fraudes"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.