Omar impede divulgação de mais uma pesquisa de intenção de votos

Senador Omar Aziz (Foto: Felipe Campinas/ATUAL)

Jurídicos do senador Omar Aziz já barraram cinco pesquisas de intenções de votos (Foto: Felipe Campinas/ATUAL)

Por Felipe Campinas, da Redação

MANAUS – A coligação ‘Amazonas com Segurança’, do senador Omar Aziz (PSD), candidato a governador do Amazonas, conseguiu impedir a divulgação de mais uma pesquisa do Instituto Phoenix & Associados. A decisão do juiz Bartolomeu Ferreira de Azevedo Júnior foi divulgada nesta segunda-feira, 24, no site do TRE-AM (Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas).

A pesquisa AM 09923/2018, que iria ser divulgada nesta quarta-feira, 26, analisou o cenário para os cargos de governador, senador, deputado federal e deputado estadual.

De acordo com o juiz, a pesquisa não indica de forma objetiva a base pública de dados e nem há delimitação clara da área física abrangida. O juiz também afirma que, no registro apresentado à Justiça Eleitoral, não foram disponibilizados os discos com os nomes dos candidatos.

Ainda de acordo com Bartolomeu Ferreira Júnior, a nota fiscal do serviço não foi incluída na documentação. O instituto apresentou apenas um único recibo, considerado pelo juiz como “de validade jurídica questionável”, e que possui dados diferentes dos registrados no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Esta é a quinta pesquisa barrada pela assessoria jurídica do candidato Omar Aziz. Em levantamento divulgado pelo ATUAL entre os dias 16 de agosto e 13 de setembro, o senador e o deputado estadual David Almeida (PSB), também candidato a governador, já somavam 8 pesquisas barradas na Justiça Eleitoral.

Em todas as simulações, os advogados afirmam que os requerimentos de registros estão cheios de irregularidades. Entre as mais comuns, estão a ausência de disco com os nomes dos candidatos e o direcionamento na formulação das perguntas.

Erro técnico

O empresário José Juvenil Coelho, proprietário do Instituto Phoenix, reconhece que houve erros técnicos na realização da pesquisa afirma que a empresa vai continuar a realizar pesquisas no primeiro turno. “O impedimento foi a maior força por razões técnicas em relação ao contratante. Mas nós temos um outro registro que está em andamento. Essa nós estamos aguardando o resultado. Ela já está em campo. Se for aceito nós vamos divulgar”, afirmou.

José Coelho também disse que avalia a segunda impugnação da sondagem do instituto com surpresa. “Nós já temos 35 anos no mercado. Em todos os pleitos, nós divulgamos pesquisas. Até surpreende essa ação. Mas nós temos que nos pautar dentro da lei e assim vamos fazer”, disse.

Seja o primeiro a comentar on "Omar impede divulgação de mais uma pesquisa de intenção de votos"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.