O futebol à prova dos provérbios chineses

“Se Adão e Eva fossem chineses estaríamos no paraíso porque em vez de comerem a fruta teriam comido a cobra”.

Brincadeiras como essas se baseiam também em um estranhamento cultural com relação à China. Desde a semana passada, porém, torcedores amazonenses estão tentando entender melhor o pensamento e os objetivos dos chineses devido ao envolvimento desse país em um certo prometido paraíso para o futebol local.

Na última sexta-feira, 23, sócios e dirigentes do Nacional Futebol Clube demonstraram que refletiram sobre alguns provérbios chineses como: “Se você não mudar a direção, terminará exatamente onde partiu” e “Longa viagem começa com um primeiro passo”. Assim, anunciaram que o departamento de futebol do clube será terceirizado para um grupo empresarial chinês, a Ledman Sports. Afinal, “Grandes realizações e grandes amores envolvem grandes riscos”.

O período que envolve o acordo firmado demonstra que os chineses estão considerando bem um velho adágio do país asiático: “Lembre-se de cavar o poço bem antes de sentir sede”.  Serão 20 anos, tempo suficiente para o time amazonense chegar e se consolidar na divisão de elite do futebol nacional. Competição em que podemos seguir a ideia do “Não há que ser forte, há que ser flexível”.  O contrato envolve ainda o controle das divisões de base, pois os chineses não esquecem que: “Se quiser derrubar uma árvore na metade do tempo, passe o dobro do tempo amolando o machado”.

De acordo com Roberto Peggy, presidente do Nacional, o clube irá receber dos chineses US$ 1 milhão no ato da assinatura do contrato e há ainda outros valores financeiros, que ainda não foram divulgados. É claro, porém, que os envolvidos estão bem conscientes de ensinamentos contidos em outros ditados chineses, como: “Não basta ter dinheiro sem ter ideias” e “Planos não substituem ações”.

A informação causou comoção nas redes sociais. Torcedores de clubes nacionais tradicionais que hoje estão com dificuldades financeiras questionavam a escolha de um time do Amazonas. Outros mais desconfiados expressavam uma teoria conspiratória: “Isso deve fazer parte de algum plano dos chineses que devem estar de olho na Amazônia”.

O que se sabe da Ledman Sports é que ela faz parte do Grupo Ledman Optoeletronic, empresa de eletrônicos chinesa que possui vários investimentos no futebol em vários continentes. Na China, gerencia o Shenzhen Ledman. Em Portugal, a companhia investiu 6 milhões de euros (mais de R$ 22 milhões) para ter direito a “batizar” a segunda divisão local como Ledman Liga Pro. Além da Ásia, Europa, a Ledman também é investidora na Oceania: comprou um time australiano, o Newcastle Jets. Qual seria o verdadeiro interesse dos chineses com um time do Amazonas? “A verdade nunca para de caminhar. Por mais longo que seja o percurso, um dia ela chega ao seu destino”.

O fato é que o futebol local chegou a um nível que é preciso recorrer a provérbios chineses para a devida compreensão: “Se você quer saber como foi seu passado, olhe para quem você é hoje. Se quer saber como vai ser seu futuro, olhe para o que está fazendo hoje” e “As más companhias são como um mercado de peixe; acabamos por nos acostumar ao mau cheiro”. As decisões tomadas no passado nos obrigaram a nos acostumar também com o mau cheiro das derrotas. O torcedor, porém, nunca aceitou a situação e esse tipo de “envelhecimento”, pois, “O homem só envelhece quando os lamentos substituem seus sonhos”.

O sonho agora é que o contrato entre o Naça e os chineses seja o primeiro tijolo da reconstrução do futebol local, afinal “Até as torres mais altas começaram do chão”.  A esperança é que essa reconstrução inspire outros acordos com potencial benéfico envolvendo outros times amazonenses, pois não se pode esquecer outro sábio alerta chinês: “Se o vento soprar de uma única direção, a árvore crescerá inclinada”.

Outra torcida é para que esse intercâmbio seja positivo para os dois lados, como ensina outra máxima oriental: “Se dois homens vêm andando por uma estrada, cada um com um pão, e, ao se encontrarem, trocarem os pães, cada um vai embora com um.  Se dois homens vêm andando por uma estrada, cada um com uma ideia, e, ao se encontrarem, trocarem as ideias, cada um vai embora com duas!”

É claro que não há nenhuma garantia de sucesso e até sobre isso tem um pensamento mandarim que se encaixa: “Espere o melhor, prepare-se para o pior e aceite o que vier”.

O melhor de tudo nessa notícia é que algo foi feito para mudar a situação do futebol local. É certo que é só um início, mas, como ensina um dos mais poéticos provérbios chineses, “Todas as flores do futuro estão contidas nas sementes de hoje”.

Seja o primeiro a comentar on "O futebol à prova dos provérbios chineses"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.