Ninguém quer o comando do Ministério Público de Contas

Procurador Carlos Alberto Almeida disse que não tem interesse em ficar no cargo (Foto: Valmir Lima)

MANAUS – O mandato do procurador-geral de Contas, Carlos Alberto Almeida, se encerra no dia 14 de julho. A coluna foi informada de que Almeida enviou um documento ao governador Amazonino Mendes informando sobre o fim do mandato e pedindo que o governador nomeie outro procurador para o cargo. No documento, ele diz que não tem mais interesse em ficar, apesar de a lei permitir que ele seja reconduzido. O problema, apurado pela coluna, é que, por enquanto, nenhum procurador quer o cargo. Motivo: como o Ministério Público de Contas vem atuando de forma firme contra irregularidades na administração pública, o cargo de procurador-geral é alvo de muita pressão tanto interna quanto externa. O nomeação para o cargo é prerrogativa do governador do Estado.

Seja o primeiro a comentar on "Ninguém quer o comando do Ministério Público de Contas"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.