Mulher de ‘Zé Roberto’ entregou carta a líderes da FDN com ordem para matança de presos no Compaj, diz relatório

Corpos de detentos mortos durante a rebelião iniciada na tarde de domingo, 1° de janeiro (Foto: Reprodução)

Da Redação
MANAUS – Casada com um chefe da facção criminosa FDN (Família do Norte), L.A.L foi indiciada pela Polícia Civil do Amazonas por envolvimento no massacre de 56 presos no Compaj (Complexo Penitenciário Anísio Jobim), em Manaus, em janeiro deste ano. Ela é suspeita de ter levado uma carta do marido do marido na qual ele ordenava o assassinato dos presos, segundo informa o site UOL (Universo Online), que teve acesso a relatório da polícia sobre a chacina no presídio. Metade dos mortos integravam o PCC (Primeiro Comando da Capital) que disputa com a FDN o comando dos presídios no Amazonas.

L.A.L é casada com José Roberto Fernandes Barbosa – o Zé Roberto da Compensa, que cumpre pena há mais de um ano no presídio federal de Campo Grande (MS) por tráfico de drogas e assassinato e é um dos fundadores da FDN. Ele também foi indiciado como autor intelectual da matança. A defesa do casal, segundo o UOL, nega as acusações.
“A esposa de ‘Zé Roberto’ foi apontada por testemunhos confidenciais como responsável por introduzir no Compaj a carta escrita por seu marido, na qual foi asseverada a ordem para que a rebelião fosse deflagrada”, disseram, no inquérito, os delegados da força-tarefa responsáveis pela investigação. O massacre no Compaj foi o maior da história de rebeliões nos presídios do País.

Conforme o relatório da força-tarefa, “L.A.L entregou a carta a ‘Caroço’ e estava presente na unidade prisional quando o conteúdo foi lido em voz alta por ‘Marabá’ diante dos líderes da FDN na unidade prisional”. Segundo o relatório da investigação, a carta foi entregue dois meses antes da chacina dos presos, que ocorreu no dia 1° de janeiro deste ano.

Os delegados não pediram a prisão da mulher de Zé Roberto por considerar que a medida não era cabível no momento da investigação.

Leia mais:
Juiz decreta a prisão de 205 envolvidos no massacre do Compaj
Inércia do governo do Estado foi responsável por massacre no Compaj, diz MPF
Número de presos que fugiram do Compaj e Ipat no dia 1° de janeiro  foi 225

1 Comentário on "Mulher de ‘Zé Roberto’ entregou carta a líderes da FDN com ordem para matança de presos no Compaj, diz relatório"

  1. Deixem esse povo se matar…. Deixem eles avontade, importante eo resultado final!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.