Governador afirma que atraso de um mês não justifica greve

Manifestação João Lúcio

Há oito dias, profissionais da saúde pararam de trabalhar no HPS João Lúcio por falta de pagamento (Foto: Amazonas Atual)

Ao afirmar que as empresas e cooperativas que prestam serviços  na área da saúde para o Governo devem honrar seus compromissos,  o governador José Melo (Pros) criticou  as prestadoras de serviços por não ter caixa para pagar seus funcionários mesmo sem o repasse do governo.   “O atraso em um mês (no repasse) não é motivo suficiente para que a empresa deixe de prestar serviço. O Amazonas foi um dos três Estados brasileiros que não atrasou salário de servidores. Ano passado pagou a folha e o 13º em dia. Agora tem empresas terceirizadas que contratam o seu pessoal e querem colocar na carga do Estado. Uma empresa que não tem condições de pagar os servidores com um mês de atraso (no repasse) deveria sair do mercado e dar lugar para outras que se planejam para contingências e têm condições de honrar seus compromissos”, disse.  A declaração do governador foi enviada pela assessoria de comunicação dele nesta segunda-feira, 11, após ele anunciar que vai rever todos os contratos de prestadores de serviços da Susam.

Seja o primeiro a comentar on "Governador afirma que atraso de um mês não justifica greve"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.