Melo cogitou pedir para ser julgado no TRE separado de Platiny

José Melo apoiou a candidatura de Platiny Soares a deputado estadual nas eleições de 2014 (Foto: Divulgação)

José Melo apoiou a candidatura de Platiny Soares a deputado estadual nas eleições de 2014 (Foto: Divulgação)

MANAUS – Nos bastidores da ALE (Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas), deputados da situação e da oposição davam conta de que o governador José Melo (Pros) andava insatisfeito com as pressões e a falta de postura de aliado do deputado Platiny Soares (DEM), como indicou em discurso no Rio Preto da Eva, na última segunda-feira, 13. Por isso, Melo cogitou pedir aos advogados que entrassem com uma ação para desmembrar o processo em que o Ministério Público Eleitoral pede cassação dele e de Platiny Soares por abuso do poder político e corrupção eleitoral envolvendo a Polícia Militar. Com isso, Platiny perderia o escudo dos escritórios de advocacia contratados por Melo em Manaus e Brasília para a defesa do mandato. Juristas consultados pela coluna informaram que “a esta altura do campeonato” o pedido de desmembramento não teria êxito. A intenção de Melo pode ter sido um blefe, mas produziu resultado político. Platiny retirou a assinatura que garantia a instalação da CPI da Afeam na ALE, nesta quinta-feira, 16.

Há um ano Melo contrata ‘tropa de elite’ de advogados de sete escritórios de Brasília

Seja o primeiro a comentar on "Melo cogitou pedir para ser julgado no TRE separado de Platiny"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.