Marcha de vereadores? São soldados ou cabos eleitorais?

Marcha de Vereadores do Amazonas

A marcha de vereadores reuniu vereadores dos municípios do Amazonas na CMM (Foto: Alex Pazuello/Semcom)

MANAUS – Perguntar não ofende. Nesta quinta e sexta-feira, dias 7 e 8 de junho, a Câmara Municipal de Manaus sedia um evento denominado Marcha dos Vereadores do Amazonas. Em ano eleitoral, um evento desses causa estranheza. Primeiro, porque não houve marcha nenhuma. Os vereadores se reuniram para ouvir palestras. E tirando a de abertura, proferida pelo prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), os demais foram feitas por candidatos, ou pré-candidatos – como se convencionou chamar no Brasil quem se candidata antes do prazo legal – nas eleições deste ano. O deputado federal Gedeão Amorim (PMDB), que deve disputar a reeleição; o vice-governador Bosco Saraiva (Solidariedade), que deve disputar o Senado ou a reeleição; e o defensor público Carlos Almeida Filho, que também já anunciou que será candidato nas eleições de outubro. A plateia dos palestrantes são potenciais cabos eleitorais. Qualquer candidato gostaria de contar com o apoio de uma tropa dessas, que está espalhada nos quatro cantos do Estado. E outra: além dos nomes citados, não faltaram no evento outros candidatos a deputado estadual, deputado federal e outros cargos. Como perguntar não ofende, os vereadores em marcha são soldados ou cabos eleitorais?

Seja o primeiro a comentar on "Marcha de vereadores? São soldados ou cabos eleitorais?"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.