Jurídicos de Omar e David já impediram a divulgação de oito pesquisas eleitorais

David Almeida e Omar Aziz protagonizam guerra contra institutos de pesquisas no Amazonas (Foto: Reprodução)

Por Felipe Campinas, da Redação

MANAUS – Desde o início da campanha eleitoral, no dia 16 de agosto, o TRE-AM (Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas) impediu a divulgação de oito pesquisas de intenção de votos para candidatos amazonenses. De doze pesquisas registradas no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), apenas duas foram publicadas: a do Ibope e do Instituto Projeta.

O impedimento da divulgação das pesquisas é resultado de ações ajuizadas pelos candidatos Omar Aziz (PSD) e David Almeida (PSB) contra os institutos de pesquisas do Amazonas. Quatro levantamentos de votos foram embargadas pela coligação Renova Amazonas, de David, e outras quatro foram contestadas pela chapa Amazonas com Segurança, de Omar.

Na Justiça Eleitoral, Omar Aziz conseguiu barrar os trabalhos produzidos pelos institutos Pontual Pesquisas, Phoenix, Real Time Big Data e Projeta Pesquisa de Mercado. O candidato alegou ausência de informações obrigatórias e, em um dos casos, questionou “perguntas a temas estranhos ao pleito eleitoral”.

O candidato David Almeida impediu a divulgação da amostragem dos institutos Projeta Pesquisa de Mercado, Intake, Action Marketing e Pontual Pesquisas. O candidato alegou insuficiência de fontes públicas indicadas, divergência do plano amostral apresentado com os dados do TSE e não disponibilização dos discos com a foto dos candidatos no questionário registrado no TSE.

Rigidez e estranheza

A Pontual Pesquisas registrou três pesquisas de intenção de votos entre os dias 16 de agosto e 13 de setembro, mas nenhuma foi divulgada. As duas primeiras, AM-06354/2018 e AM-06065/2018, foram questionadas pelo candidato Omar Aziz e a terceira não foi divulgada por decisão do próprio instituto.

O empresário Eric Lima Barbosa, proprietário da Pontual Pesquisas, alegou “estranheza” em relação às decisões que impediram os outros institutos de divulgarem os resultados do trabalho de campo. “Na primeira, entregaram argumento técnico sem plausibilidade. Na segunda, a mesma coisa. Os institutos estão sofrendo”, afirmou o empresário.

As pesquisas AM-02481/2018 e AM-04029/2018, do Instituto Intake Marketing, foram suspensas após contestação dos candidatos David Almeida e Omar Aziz. Aldous Santana, proprietário da empresa, afirmou que a decisão do TRE-AM foi “rígida e forte”.

“A gente achou a rigidez da defesa da decisão muito forte. São mais de doze anos que eu trabalho com pesquisas e eu não tinha visto tamanha rigidez. Tanto que todos os institutos amazonenses tiveram pesquisas impugnadas”, disse o empresário.

Conforme Aldous, em uma das pesquisas barradas, o senador Omar Aziz contestou a nitidez da foto no disco utilizado na coleta de dados. Após a decisão, o instituto decidiu suspender a realização de pesquisas com cenários para cargos majoritários no primeiro turno, mas pretende divulgar pesquisas para cargos de deputado estadual e federal.

“A gente não sabe que decisão será tomada no futuro e é um investimento alto. É muito custo para ficar na mão de uma decisão”, afirmou o dono da Intake.

“Sem sustentação”

A Action Marketing teve a pesquisa AM-06756/2018 barrada na Justiça Eleitoral após representação do candidato David Almeida, que alegou uma série de irregularidades, como a ausência de ponderação ao grau de instrução e nível econômico dos respondentes e acusou a simulação de segundo turno de ser “tendenciosa”.

O proprietário da Action, Alfrânio Soares, afirmou que as alegações dos advogados de David Almeida foram “completamente sem sustentação” e que a simulação de segundo turno deve ser feita apenas com candidatos com maior números de intenções de votos. “Questionar os cartões em disco? Todos os nomes estão lá. Querer dizer que não se colocou todos os nomes de todos os candidatos para o segundo turno? Tem que ser só com os principais”, disse o empresário.

A pesquisa da empresa DMP Design, com data de divulgação marcada para a terça-feira, 11, foi cancelada.  A reportagem não conseguiu contato com a empresa.

O instituto The Voice Pesquisa 365 divulgou pesquisa no dia 12 de agosto, mas decidiu não realizar outras sondagens no primeiro turno devido à “guerra de ações” na Justiça Eleitoral entre os candidatos a governador e as empresas que divulgam “números distorcidos e confusos”.

O empresário Durango Duarte afirmou que o instituto pretende realizar pesquisas apenas no segundo turno.

“No primeiro turno não nos interessa, estrategicamente, nenhum envolvimento porque é uma guerra de números distorcidos e confusos. Resolvemos que nesta eleição, por razões internas, a gente não vai entrar nesse jogo. E outra, a empresa não está trabalhando absolutamente com ninguém e ela tem que bancar essas pesquisas com recursos próprios”, afirmou Durango Duarte.

Sem contestação

As pesquisas do Instituto Ibope foram as únicas que não foram contestadas na Justiça Eleitoral. A primeira, divulgada no dia 17 de agosto, apresentou Amazonino em primeiro lugar, Wilson Lima em segundo, Omar Aziz em terceiro e David Almeida em quarto.

A segunda pesquisa do Ibope tem data de divulgação marcada para o dia 17 deste mês, e até agora não houve nenhuma contestação.

Confira os números dos processos:

Projeta Pesquisa de Mercado: 0601061-94.2018.6.04.0000

Pontual Pesquisas: 0601115-60.2018.6.04.0000

Instituto Phoenix: 0601113-90.2018.6.04.0000

Intake Marketing: 0601119-97.2018.6.04.0000

Action Marketing: 0601129-44.2018.6.04.0000

Real Time Big Data: 0601166-71.2018.6.04.0000

Intake Marketing: 0601187 – 47.2018.6.04.0000

Pontual Pesquisas: 0601154-57.2018.6.04.0000

Projeta Pesquisa de Mercado: 0601310-45.2018.6.04.0000

 

1 Comentário on "Jurídicos de Omar e David já impediram a divulgação de oito pesquisas eleitorais"

  1. Esse Aldous Santana não era aquele pilantra que quis dar o golpe na FUCAPI e através da FUCAPI nos alunos dela, que deve um monte de gente/empresas e emite cheques sem fundo por aí e não tem nenhum patrimônio no nome dele?? Muito bem não terem divulgado pesquisa feita por quem não tem idoneidade moral para isso… Parabéns, TRE/AM!

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.