Janaína diz que R$ 3,4 milhões em contratos no Estado para o esporte eram verbais

Secretária de Esportes do Amazonas disse que dívidas com passagens chegam a R$ 5 milhões (Foto: Mauro Neto/Sejel/Divulgação)

Secretária de Esportes do Amazonas disse que dívidas com passagens chegam a R$ 5 milhões (Foto: Mauro Neto/Sejel/Divulgação)

Da Redação

MANAUS – A secretária de Estado da Juventude, Esporte e Lazer, Janaína Andrade, disse que a secretaria tem um déficit de R$ 17 milhões referente aos anos de 2015 a 2017. Desse valor, R$ 3,4 milhões são referentes a dívidas de contratos meramente verbais. Os dados foram apresentados em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira. Janaína apresentou balanço de 40 dias na gestão da Sejel.

O dinheiro reservado ao fornecimento de passagens aéreas para atletas, segundo a secretária, era no valor de R$ 1,2 milhão ao ano. Em 2017, foram gastos aproximadamente R$ 5 milhões, mais de quatro vezes o valor do orçamento, sendo metade disso nos últimos quatro meses antes de assumir a Sejel. Das 1.611 passagens emitidas este ano, há apenas prestações de contas referentes a 22 delas.

“Patrocínios e passagens continuarão a existir, porém, passarão por análise técnica e terão que atender a novos critérios. A Sejel deixará de trabalhar somente como uma emissora de passagens e uma patrocinadora de grandes eventos. Nos tornaremos uma secretaria comprometida em trabalhar para a criação de políticas públicas para a juventude, o esporte e o lazer de cada amazonense”, disse Janaina Chagas.

A secretária disse que a Fundação Vila Olímpica receberá uma das piscinas usadas na Rio 2016. O governo havia suspendido o pagamento da empresa que iria montar a estrutura. Com a medida, a piscina seria devolvida ao COB (Comitê Olímpico Brasileiro). “Agora estamos aguardando a liberação dos trâmites financeiros para pagar as dívidas à construtora e retomarmos a obra. Uma vez iniciada, o prazo de entrega é de 45 dias. Após a finalização da obra, inicia-se o prazo de entrega e instalação da piscina, que deve acontecer após 90 dias, a partir da data de solicitação”, disse.

Quanto à Arena da Amazônia, Janaína disse que o estádio estava há um ano e quatro meses sem limpeza.

Janaína disse que o relatório será entregue ao TCE (Tribunal de Contas do Estado do Amazonas). “Como atleta e atuante na política de juventude por longos anos, sei bem das dificuldades dos jovens e do esporte do nosso Estado. Faço questão de honrar a missão que me foi dada com garra, determinação, amor e atenção aos que confiaram na proposta do governador Amazonino e que tanto esperam desta nova gestão”, disse.

1 Comentário on "Janaína diz que R$ 3,4 milhões em contratos no Estado para o esporte eram verbais"

  1. O que mais Vemos nos semáforos são atletas fazendo coleta de doações de dinheiro para compra de passagem para participar em eventos esportivos representando o estado do Amazonas como pode o antigo secretário ter dado tanta passagem e não ter atendido a estes esportistas que ficam no semáforo? alguma coisa tá errada e precisa ser amplamente divulgado e tem que se criar a partir de agora um controle mais rígido para que tais esportistas possam ser beneficiados.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.