Ipaam investiga morte de falcão-peregrino em hospital de Manaus

Falcão-peregrino se reproduz no Hemisfério Norte e seu voo pode atingir mais de 350 quilômetros por hora (Foto: YouTube/Reprodução)

Da Redação

MANAUS – O Ipaam (Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas iniciou, nesta quarta-feira, 10, o trabalho de pesquisa para descobrir a origem de um falcão-peregrino (Falco Peregrinus) resgatado morto na última segunda-feira, 08, na área de mata do Hospital Francisca Mendes, no bairro Francisca Mendes, zona Norte de Manaus, com uma anilha de marcação de monitoramento presa a um dos pés. O objetivo é comunicar ao país de origem a morte da ave.

De acordo com o gerente de Fauna do órgão, biólogo Marcelo Garcia, o resgate aconteceu depois que um servidor da unidade hospitalar ligou para o Ipaam falando da ave de rapina diurna de subespécie ainda não determinada. “Estamos apurando, por meio do exame de necropsia e dos dados da anilha, a origem da ave que realiza grandes migrações”, informou.

Garcia informou que, pelo estado de decomposição do falcão, provavelmente ele estava morto há mais de um dia e a necropsia vai poder determinar a possível causa da morte da ave, que se reproduz no Hemisfério Norte e é conhecida como uma das mais rápidas dos seres vivos no mundo, cujo voo pode atingir mais de 350 quilômetros por hora.

Caso anterior

Esse é o segundo falcão-peregrino encontrado no Amazonas nos últimos três anos e o primeiro resgatado morto. Em março de 2015, ave da mesma espécie foi resgatada com vida pelo Ipaam depois de colidir com uma aeronave na região do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, no bairro Tarumã, zona centro-oeste. No acidente, segundo o órgão federal, o falcão teve fratura em uma das asas.

Seja o primeiro a comentar on "Ipaam investiga morte de falcão-peregrino em hospital de Manaus"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.