Guardia reconhece abalo da greve, mas diz que é cedo para rever PIB

Projeção oficial do Produto Interno Bruto (PIB) teve redução de 2,97% para 2,5%, disse Guardia (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)

O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, admitiu nesta segunda-feira, 28, que a paralisação dos caminhoneiros, que hoje completa oito dias, tem impacto na economia, mas disse que ainda é cedo para rever a projeção oficial do Produto Interno Bruto (PIB), recentemente reduzida de 2,97% para 2,5%. “Tivemos problema grave com greve de caminhoneiros e economia estava paralisada”, disse em entrevista ao “Bom dia Brasil”, telejornal da TV Globo.

Durante toda a entrevista, Guardia reconheceu os impactos da greve na economia e sobre a população em geral, mas, ao ser perguntado diretamente sobre o assunto, o ministro disse que é difícil dizer qual é o efeito exato dos oito dias de paralisação na atividade para efeitos de estimativa de PIB.

Seja o primeiro a comentar on "Guardia reconhece abalo da greve, mas diz que é cedo para rever PIB"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.