Governo do Estado fará investimentos em produção rural por sub-regiões

Manejo do pirarucu está entre as atividades que serão incentivadas pelo governo em sub-regiões do Amazonas (Foto: Divulgação)

Da Redação

MANAUS – O governo do Amazonas vai dividir investimentos na produção extrativista em sub-regiões do Estado. Dos R$ 40 milhões destinados ao financiamento da produção, R$ 20 milhões serão para setores específicos, conforme foi definido no 17º Encontro Técnico dos Agentes do Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas e ao Desenvolvimento Social do Estado do Amazonas (FMPES).

Na sub-região do Alto Solimões, a prioridade é para a produção de castanha, fruticultura e manejo de pirarucu; na sub-região do triângulo Jutaí/Solimões/Juruá, os esforços serão direcionados à mandioca, manejo do pirarucu, pesca e castanha; no Purus, para a produção castanha, pecuário de corte e de leite e fruticultura; no Juruá, fomento é ao cultivo da fruticultura, mandioca e pecuária; na sub-região do Madeira, castanha, pecuária de leite e de corte, piscicultura e fruticultura.

No Alto Rio Negro, o incentivo será à produção da mandioca, castanha, fibras e cipós; na sub-região do Rio Negro/Solimões, fruticultura, castanha, piscicultura, hortifrutigranjeiros, hidroponia, bubalinocultura e pecuária de corte e de leite. E por fim, na sub-região do Médio Amazonas, maiores investimentos serão na pecuária de corte e de leite e avicultura, fruticultura, culturas industriais (guaraná e cacau) e piscicultura.

O presidente da Afeam (Agência de Fomento do Estado do Amazonas), que disponibiliza o dinheiro, Alex Del Giglio, disse que a meta é investir no fomento de atividades com maiores potenciais comerciais. “A ideia é investir em atividades que já demonstram potencial, pois buscamos o desenvolvimento sustentável, ainda que não deixemos de oferecer o microcrédito ao produtor”, disse.

Outros R$ 15 milhões serão exclusivos para financiar o produtor individualmente.

Seja o primeiro a comentar on "Governo do Estado fará investimentos em produção rural por sub-regiões"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.