Governo ‘bate cabeça’ em decisões sobre presos em Manaus

Grade de cela no Compaj destruída. Cena comum nos presídios de Manaus (Foto: Seap/Divulgação)

A carnificina de 64 presos em três presídios de Manaus, em uma semana, deixou o Governo do Amazonas desorientado. Nenhuma medida de prevenção a novos massacres se mostrou eficaz. Ao transferir 160 presos para a Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, no Centro da capital, o governo pretendia evitar novas mortes. Quatro foram assassinados um dia depois da transferência. Outros 20 foram levados para Itacoatiara, nessa segunda-feira. Nesta terça, 10, retornaram à Vidal Pessoa por ordem judicial. Dos 200 presos que fugiram de duas penitenciárias, 70 foram recapturados. A chegada da Força Nacional de Segurança para substituir a Polícia Militar na segurança dos presídios deve atenuar o ‘bate cabeça’ das autoridades de segurança do Estado.

1 Comentário on "Governo ‘bate cabeça’ em decisões sobre presos em Manaus"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.