Governadora de Roraima espera R$ 180 milhões da União para assistir venezuelanos

Venezuelanos aguardam vagas em abrigos para refugiados em Boa Vista (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

MANAUS – A governadora de Roraima, Suely Campos, apresentou, nesta sexta-feira, 18, em audiência pública no STF, os valores que pretende ver custeados pela União, decorrentes do aumento de gastos de serviços públicos originados pela presença dos imigrantes venezuelanos na capital Boa Vista, relativos a políticas de saúde, educação, segurança pública e defesa civil: R$ 180 milhões.

A governador ingressou no STF com uma Ação Civil Originária (ACO-3121) em que pede providência da União sobre o fluxo migratório de venezuelanos para o Estado. Entre os pedidos na ação, está o fechamento da fronteira para impedir a entrada dos imigrantes.

Nada ficou decidido na audiência e uma nova reunião foi marcada para o dia 8 de junho. Mas a advogada-geral da União, Grace Maria Fernandes Mendonça, e representantes do Ministério Público Federal se posicionaram contra o fechamento da fronteira.

Na ação, a governadora sustenta que há cerca de 50 mil refugiados em Boa Vista, levando a grande impacto econômico e social. Suely Campos disse que pedido de fechamento da fronteira seria alternativo, caso o governo não promova medidas de controle na área de segurança pública, saúde e vigilância sanitária, e políticas de saúde e educação.

(Com informações do STF)

Seja o primeiro a comentar on "Governadora de Roraima espera R$ 180 milhões da União para assistir venezuelanos"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.