Goleiro e clube participam de ação do Maio Amarelo

O celular tornou-se um aparelho essencial na vida de todas as pessoas do mundo. No entanto, usá-lo em situações que não deveria pode torna-se um risco, principalmente se unir o aparelho com a direção.

Nas vias brasileiras, isso virou algo comum. Infelizmente, é normal ver alguém dirigindo e usando um smartphone.

Para mostrar o tamanho dos riscos que as pessoas passam ao fazer essa combinação perigosa, o Clube Atlético Paranaense, junto com seu patrocinador, realizou uma campanha de conscientização durante o jogo.

O jogo entre o Atlético-PR e Atlético-MG ficou marcado pelo ato do goleiro Santos, do Atlético-PR, de usar o celular no início da partida.

O feito deixou muitos torcedores de cabelo em pé, porém o que eles não sabiam é que isso tudo era uma campanha do Maio Amarelo.

Essa situação gerou espanto em todos, principalmente por ele pegar o aparelho dentro do campo, o que faria o jogador ficar distraído em relação ao que estava acontecendo na partida.

Após o jogo, o jogador e o clube explicaram que tudo não passou de uma ação do Maio Amarelo, com a intenção de alertar os motoristas para o perigo de usar o celular ao volante.

Maio Amarelo 2018

Neste ano, a principal preocupação dos órgãos de trânsito do País é o uso dos smartphones ao volante, umas das principais formas de distração para quem está dirigindo.

Com a criação de aplicativos de mensagens e redes sociais (como o WhatsApp e o Facebook), o uso do aparelho durante a condução tornou-se algo corriqueiro para algumas pessoas, fazendo com que o condutor perca a atenção na via, o que pode resultar em acidentes graves.

Vale lembrar que as principais causas das fatalidades no trânsito são atos de infração que rendem multa. O uso do celular durante a condução é um exemplo.

No artigo 252 do CBT (Código de Trânsito Brasileiro), as infrações são abordadas.

Dirigir com o braço do lado de fora do veículo, levar alguma coisa ou alguém entre os braços ou pernas ao conduzir um carro são algumas delas.

“Art. 252 – Dirigir o veículo:

(…)

V – com apenas uma das mãos, exceto quando deva fazer sinais regulamentares de braço, mudar a marcha do veículo, ou acionar equipamentos e acessórios do veículo;

VI – utilizando-se de fones nos ouvidos conectados a aparelhagem sonora ou de telefone celular;

Infração – média;

Penalidade – multa.

Parágrafo único. A hipótese prevista no inciso V caracterizar-se-á como infração gravíssima no caso de o condutor estar segurando ou manuseando telefone celular.”

É curioso atentar ao fato de que o atual Código de Trânsito Brasileiro foi sancionado em 1997 e, naquela época, não era comum ver muitas pessoas com aparelhos celulares, pois ainda era o início da criação e expansão da internet e das tecnologias de comunicação.

Logo, o CTB teve que buscar uma adaptação em relação à expansão tecnológica dos últimos anos, sendo necessária a atualização da lei.

A partir da Lei nº 13.281/2016, foi acrescentado um parágrafo único, complementando o artigo existente.

O mais interessante desse caso é que a mudança foi dada por causa de uma tecnologia que não estava relacionada a veículos automotores diretamente.

Criação da campanha

No dia 11 de maio de 2011, o Brasil adotou a campanha da Organização das Nações Unidas (ONU) chamada “Década de Ação pela Segurança no Trânsito” e, com isso, foi dado início às ações de conscientização no trânsito.

A cor amarela foi escolhida por simbolizar a atenção nos semáforos.

O programa da ONU foi um grande pacto internacional em que os países que aderiram comprometeram-se a reduzir em 50% o número de fatalidades no trânsito até 2020.

Desde que o País iniciou as ações de informar e fazer os condutores compreenderam os riscos que correm praticando uma direção perigosa, os números de mortes em acidentes automobilísticos diminuíram 25%, metade da meta estipulada.

Esse resultado remete à importância que o “Maio Amarelo” tem para os condutores no país, pois o ato de unir os órgãos públicos de trânsito nacionais em uma grande ação de conscientização popular foi o principal fator para a diminuição das mortes no trânsito.

Dados do trânsito no Brasil

No Brasil, mais de 37,3 mil pessoas morrem por ano nas vias das cidades e estradas do país, de acordo com dados do DataSUS. Para se ter ideia de como esses dados são alarmantes, pode-se afirmar que é como se um avião de médio porte, contendo 93 passageiros, caísse todos os dias no país.

Além de chamar a atenção dos condutores para o número de fatalidades no trânsito, o Maio Amarelo também é uma forma de articulação entre os órgãos estaduais e federais de trânsito. O Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), a PRF (Polícia Rodoviária Federal), a ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestre) e os Detrans estão juntos com a divulgação e intensificação das campanhas educativas e de fiscalização.

Contato

Nosso e-mail: [email protected]

Telefone: 0800 6021 543

O Doutor Multas não presta qualquer serviço restritivo de advogado ou outro tipo de serviço jurídico, atuando apenas na esfera administrativa.

 

 

Seja o primeiro a comentar on "Goleiro e clube participam de ação do Maio Amarelo"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.