Gleisi Hoffmann diz que PT fará de tudo para eleger Lula presidente

Gleisi Hoffmann acusa a Polícia Federal de não ter cumprido ordem judicial (Foto: Moreira Mariz/Agência Senado)

Do Estadão Conteúdo

SÃO PAULO – O comando do PT acusa a Polícia Federal de não cumprir decisão judicial, despachada perto do meio-dia, para soltar ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba.

Na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, afirmou que a PF resiste em soltar Lula por ter ‘medo’ de o petista ser candidato à Presidência e eleito nas eleições. Além disso, a petista afirmou que a situação “não vai acabar bem” para o Brasil se Lula continuar preso.

“Mesmo que deixem o Lula preso, ele vai ser inscrito candidato e vamos fazer de tudo para elegê-lo presidente”, disse Gleisi, em entrevista à TVT transmitida na sede do sindicato.

Gleisi relatou que apelou ao ministro da Segurança, Raul Jungmann, para que a PF soltasse Lula. A PF está subordinada à Pasta comandada por Jungmann, que não respondeu aos contatos feitos pela presidente do PT.

Investigação

Em outra frente, os deputados federais Paulo Teixeira (PT-SP), Paulo Pimenta (PT-RS) e Wadih Damous (PT-RJ), que entraram com o pedido de habeas corpus para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fosse solto, pretendem entrar com representação no Conselho Nacional de Justiça contra Sérgio Moro. O desembargador do Tribunal Regional Federal da 4ª Região Rogério Favreto, que acatou o pedido dos petistas, também pediu que o órgão apure “eventual falta funcional” do juiz da Lava Jato.

A solicitação de Favreto ao CNJ foi feita em sua terceira ordem para soltar Lula, condenado a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O desembargador determina ainda que a manifestação de Moro sobre o caso seja encaminhada também à corregedoria do TRF-4.

De acordo com Teixeira, a peça dos deputados deverá ser entregue na terça-feira, 10. Nela, os petistas vão alegar descumprimento de ordem judicial, desobediência e obstrução da Justiça da parte de Moro, já que o juiz da Lava Jato não cumpriu a decisão de Favreto, que estava no plantão de final de semana na corte.

Para os deputados, Moro errou ao tomar diligências no lugar de expedir o alvará de soltura de Lula. “Ele confrontou o desembargador, que estava ocupando o cargo de presidente do tribunal por conta do plantão”, explicou Teixeira. “Desobedeceu a ordem e disse que o desembargador era incompetente para tomar essa decisão”, acrescentou.

Além disso, a representação dos petistas também vai mencionar o fato do juiz da Lava Jato estar de férias desde o dia 2 até o dia 31 deste mês. Vão argumentar que o caso deveria ter ficado com o juiz substituto de Moro. Segundo nota do TRF-4, Moro entendeu possível despachar no processo por ter sido citado.

Seja o primeiro a comentar on "Gleisi Hoffmann diz que PT fará de tudo para eleger Lula presidente"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.