Gasolina acumula alta de 19,38% em Manaus neste ano e passa a inflação

Gasolina sofreu quatro reajustes de preços neste ano, segundo dados da ANP (Foto: Fafael Neddermeyer/Fotos Públicas)

Gasolina sofreu quatro reajustes de preços neste ano, segundo dados da ANP (Foto: Fafael Neddermeyer/Fotos Públicas)

Por Cinthia Guimarães, especial para o AMAZONAS ATUAL

MANAUS – Com três aumentos registrados ao longo do ano, o preço da gasolina em Manaus já subiu 19,38% no acumulado de 2015, maior que a inflação média do período que está batendo a casa de 10,1% ao ano. Isso significa um maior comprometimento no orçamento doméstico, já que o item transporte corresponde a um gasto significativo mensal.

O percentual é a diferença entre o o valor médio do litro da gasolina em janeiro, que era de R$ 3,27, comparado ao da primeira semana de dezembro, que já chega a R$ 3,90. O levantamento é feito mensalmente em todos os Estados pela ANP (Agência Nacional do Petróleo), em postos das principais cidades brasileiras.

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) fechou em 10,39% em novembro, informou o Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Fundação Getulio Vargas). O índice mede o reajuste dos bens de consumo e despesas mensais.

O primeiro reajuste combustível aconteceu em fevereiro, quando o governo federal elevou, por meio do decreto presidencial nº 8.395, as alíquotas do PIS/Cofins e da Cide. O acréscimo foi de R$ 0,22 para a gasolina e de R$ 0,15 para o diesel, o que resultaria numa arrecadação prevista de R$ 12,18 bilhões para este ano.

O segundo reajuste veio diretamente nos postos, no meio do ano. O terceiro ocorreu em outubro, após a Petrobras anunciar aumento nos preços da venda de gasolina, em 6%, e do diesel, em 4%, nas refinarias. Mas o aumento aconteceu duas vezes entre outubro e novembro.

“Quando há esse aumento de combustível, além de aumentar o preço no abastecimento, impacta diretamente no valor dos produtos que chegam via fluvial-rodo. Principalmente alimentação, transporte e passagem de ônibus só repassem lá na frente”, explicou o economista Marcus Evangelista.

O governo estuda um novo aumento da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) da gasolina, afirmou em outubro o deputado federal Sérgio Souza (PMDB-PR), presidente da Frente Parlamentar pela Valorização do Setor Sucroenergético.

No mês passado, órgãos de defesa do consumidor anunciaram que estão preparando uma ação conjunta contra o aumento do combustível no Amazonas, que ocorreu duas vezes nos postos de combustível desde outubro. Prova disso é que Manaus tem a 2ª gasolina mais cara do Brasil e 5º lugar nos demais combustíveis, de acordo com dados da ANP.

A Comissão de Defesa do Consumidor da ALE (Assembleia Legislativa do Amazonas), OAB-AM (Ordem dos Advogados do Brasil seccional AM) e Procon-AM (Programa Estadual de Proteção, Orientação e Defesa do Consumidor) estão juntos na empreitada para tentar reduzir o preço dos combustíveis na capital amazonense.

Confira a evolução dos preços neste ano:

gasolina-reajustes-2015

Seja o primeiro a comentar on "Gasolina acumula alta de 19,38% em Manaus neste ano e passa a inflação"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.