Fundador da Rede Amazônica, Phelippe Daou morre de infarto, em São Paulo

Phelippe Daou morre no mesmo ano que os demais sócios da Rede Amazônica Joaquim Margarido e Milton Cordeiro (Foto: Reproduçao)

Phelippe Daou morre no mesmo ano que os demais sócios da Rede Amazônica Joaquim Margarido e Milton Cordeiro (Foto: Reprodução/TV Amazonas)

MANAUS – O jornalista e empresário Phelippe Daou, sócio-fundador da Rede Amazônica de Rádio e Televisão, morreu no início da tarde desta quarta-feira, 14, no Hospital  Sírio Libanês, em São Paulo.  O empresário, que completaria 88 anos nesta quinta-feira, 15, estava internado há algumas semanas e Manaus e foi transferido para São Paulo. Na tarde desta quarta-feira, ele foi vítima de infarto do miocárdio, de acordo com informações da familiares.

Considerado um visionário, em 1968, Phelippe Daou juntamente com os empresários, Joaquim Margarido e Milton de Magalhães Cordeiro, que também morreram neste ano, fundaram a empresa Amazonas Publicidade e, mais tarde a Amazonas Distribuidora de revistas.

Ainda em 1968, o trio iniciou o projeto para participar de uma concorrência pública para implantação de uma emissora de televisão, para fazer frente às emissoras já instaladas na cidade: TV Ajuricaba (hoje Boas Novas Manaus), e TV Baré (hoje TV A Crítica). Dois anos depois, o grupo venceu a licitação e ganhou a outorga do Canal 5.

Phelippe e os demais sócios instalaram os primeiros estúdios do que hoje é a TV Amazonas na Avenida Carvalho Leal, no bairro da Cachoeirinha. Em 10 de agosto de 1972 teve início a primeira transmissão  do sinal do Canal 5 de Manaus, em fase experimental. A TV Amazonas foi a terceira emissora de TV fundada no estado do Amazonas.

Phelippe Daou era viúvo de Magdalena Arce Daou, pai de  de Phelippe Daou Jr. e Cláudia Daou Paixão e Silva. Era formado em Direito pela Faculdade de Direito do Amazonas, iniciou no jornalismo como repórter do Jornal do Comércio e, um ano depois, ganhou projeção na empresa Archer Pinto, na época, no “O Jornal e Diário da Tarde”. Foi repórter, redator e exerceu diversas funções na empresa, atuando também como redator na Rádio Rio Mar.

O corpo de Phelippe Daou chega a Manaus na madrugada desta quinta-feira, 15, e será velado no salão nobre do Studio 5 Centro de Convenções, na Avenida Rodrigo Otávio, no Distrito Industrial.

Seja o primeiro a comentar on "Fundador da Rede Amazônica, Phelippe Daou morre de infarto, em São Paulo"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.