Fachin arquiva investigação sobre citação a Temer em documento

Ministro Edson Fachin é relator do inquérito contra o PMDB por organização criminosa (Foto: Marcelo Camargo/ABr)

Da Agência Brasil

BRASÍLIA – O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin determinou nesta sexta-feira, 22, o arquivamento de uma investigação da PGR (Procuradoria-Geral de República) sobre um manuscrito apreendido no gabinete do senador Ciro Nogueira (PP-PI) que citava o presidente Michel Temer.

A apreensão ocorreu em abril durante buscas feitas pela PF (Polícia Federal) contra o parlamentar, com autorização do STF (Supremo Tribunal Federal).

Na diligência, os agentes encontraram um manuscrito com as expressões “Fundo 1.000 Imp 200 RT 200 2 Temer 300 300” e o enviaram para a PGR, que, meses depois, pediu o arquivamento ao Supremo, por entender que houve falta de provas suficientes para o prosseguimento das investigações. Para a procuradoria, o caso poderá ser retomado se “houver notícia de novas provas”.

A procuradoria afirmou que a jurisprudência da Corte prevê que o pedido de arquivamento de uma investigação deve ser aceito “independentemente da análise das razões invocadas”.

Após as buscas e apreensões, Ciro Nogueira e o deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE) foram denunciados ao STF pelo crime de embaraço à investigação criminal. Segundo a acusação, os parlamentares ameaçaram um assessor que prestaria depoimento no processo no qual os parlamentares do PP são acusados de receber R$ 2 milhões da empreiteira UTC para favorecer a empresa em obras no Piauí.

Seja o primeiro a comentar on "Fachin arquiva investigação sobre citação a Temer em documento"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.