Em lágrimas, Valdívia se queixa da falta de abraço ao fazer gol

(Foto: Alexandre Lopes/Internacional)

Valdívia se emocionou ao lembrar de criticas que vem recebendo desde o ano passado (Foto: Alexandre Lopes/Internacional)

PORTO ALEGRE – Depois de quase ter sido negociado com o Corinthians no início desta semana e também ter entrado na mira do Palmeiras, Valdívia viveu uma noite de redenção na última quinta-feira, quando marcou o golaço de falta que decretou a vitória por 3 a 1 do Internacional sobre o Cruzeiro-RS, no Beira-Rio, no duelo de ida das quartas de final do Campeonato Gaúcho.

O meio-campista entrou no jogo apenas aos 26 minutos do segundo tempo, substituindo Nico López, e balançou as redes com grande categoria nos acréscimos, aos 47, garantido ao time colorado a vantagem de até poder perder por 1 a 0 no confronto de volta do mata-mata, domingo, em Gravataí, para avançar às semifinais do Estadual.

Logo após o final do jogo, Valdívia se emocionou ainda no gramado, onde chorou muito e desabafou contra as críticas que vem recebendo dos torcedores desde o ano passado, quando o Inter foi rebaixado para a Série B do Brasileiro, e que se acentuaram nesta semana com a possibilidade de transferência para o Corinthians. “A torcida vaia, mas eu sei da minha qualidade. Venho treinando muito, me dedicando, pra poder jogar bem. Fazer esse gol foi muito importante para mim. Esse gol eu dedico à minha família, que está sempre ao meu lado”, afirmou o jogador, às lágrimas, em entrevista ao SporTV

Em seguida, o jogador deixou claro que esperava contar com maior apoio dos torcedores pela própria história que construiu no clube, no qual chegou a virar xodó dos colorados antes de virar alvo de muitas críticas. “A cobrança é muito grande, pelo que eu já fiz, mas quando está em um momento ruim ninguém te abraça, só abraça os meus companheiros. A torcida às vezes não tem muita paciência, eles (torcedores) às vezes estão certos, mas eu venho treinando e me dedicando para fazer o meu melhor”, completou.

Já ao ser questionado sobre como foi marcar um gol importante em uma semana na qual viu seu nome envolvido em uma possível transferência para outro clube, Valdívia garantiu: “O que eu mais quero é ficar, mas quando as coisas não estavam dando certo a gente pensa em mudar de ares, pra ver se melhora. Mas quero agradecer ao (técnico Antonio Carlos) Zago, por ter acreditado em mim, e ao Inter por ter acreditado em mim e não ter deixado eu sair”.

Por fim, o atleta lembrou da sua vocação para marcar gols bonitos e até se descontraiu ao revelar como pretendia comemorar o feito desta quinta-feira. “Espero sempre ajudar o time. Estou acostumado a fazer golaço e está aí mais um golaço. Agora vou fazer um churrasco em casa até amanhã (sexta) cedo”, disse, finalmente exibindo um sorriso após chorar bastante.

(Estadão Conteúdo/ATUAL)

Seja o primeiro a comentar on "Em lágrimas, Valdívia se queixa da falta de abraço ao fazer gol"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.