Dos 11 parlamentares federais do Amazonas, apenas três têm influência política no Congresso Nacional

pauderney-vanessa-e-braga

Pauderney, Vanessa e Braga lideram bancada da Região Norte como os mais influentes do Congresso (Fotos: Divulgação)

Por Cleber Oliveira, da Redação

MANAUS – No Congresso Nacional, quantidade é determinante para aprovar projetos ou rejeitá-los. É o peso das bancadas que conta a favor ou contra o governo e, também, na defesa dos Estados. Ou seja, a influência política é fundamental. No caso do Amazonas, a influência parlamentar é maior apenas entre três congressistas. Dos oito deputados federais do Amazonas, apenas Pauderney Avelino (DEM) aparece entre os ‘Cabeças do Congresso Nacional’, ranking elaborado pelo Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar). Líder do DEM e da oposição na Câmara dos Deputados, Avelino foi avaliado como ‘bom negociador’.

Entre os três senadores do Estado, Eduardo Braga (PMDB) também foi considerado bom negociador. Vanessa Grazziotin (PCdoB) foi avaliada como ‘boa debatedora’. Omar Aziz (PSD) não aparece no ranking. Na metodologia de avaliação, o Diap considera aspectos posicionais ou institucionais, reputacionais e de tomada de decisão dos parlamentares.

Considerando o critério quantitativo, sete parlamentares federais do Estado não têm poder de influenciar tomadas de decisão, conforme avaliação do Diap. Paudenery, Braga e Vanessa lideram as ‘cabeças’ mais influentes do Congresso como representantes da Região Norte, que tem 11 congressistas no ranking. São dez senadores e um deputado. Empatados em segundo lugar com dois parlamentares na elite estão os Estados do Amapá, do Pará e de Rondônia. Empatados com um senador cada estão Acre e Roraima. O Estado de Tocantins não tem representante na elite do Congresso Nacional nesta edição.

Em termos proporcionais, é pouco para uma região que concentra a maior floresta tropical do mundo – a Amazônia – e um sistema econômico amparado em incentivos fiscais – a Zona Franca de Manaus –, dependentes portanto, de decisões políticas.

Dos três critérios adotados para identificar os parlamentares mais influentes – institucional, reputacional e decisional – o primeiro é determinante, inclusive para a valorização dos outros dois. Para se ter uma ideia da importância do cargo ou posto institucional na projeção de um parlamentar, bastar dizer que dos 100 deputados e senadores influentes, 80 exercem algum cargo na estrutura das Casas ou de direção de seu partido. Destes, 55 são líderes ou vice-líderes de partido, 14 são presidentes ou vices de comissões ou membros das Mesas Diretoras da Câmara e do Senado, nove são presidentes ou vice-presidentes de partidos e dois são coordenadores de grupo de trabalho.

Eduardo Braga, ex-ministro de Minas e Energia, é o relator do Orçamento 2017 da União. Pauderney Avelino é avaliado como atuante na defesa dos interesses da oposição como líder do DEM. Vanessa Grazziotin é procuradora da Mulher no Senado e foi da tropa de choque da ex-presidente Dilma Rousseff. Grazziotin ainda é líder do PCdoB e vice-líder do Bloco Parlamentar Socialismo e Democracia (PCdoB/PP/PSB/PSol).

1 Comentário on "Dos 11 parlamentares federais do Amazonas, apenas três têm influência política no Congresso Nacional"

  1. Desses 3 , só confio em Eduardo Braga .

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.