David Almeida chama ex-governadores do Amazonas de traidores em relação a José Melo

David Almeida revelou que negociará aliança com o PT, mas vai esperar definição de candidatos do partido (Foto: Dhyeizo Lemos)

Por Henderson Martins, da Redação

MANAUS – O presidente da ALE (Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas), David Almeida (PSB), candidato a governador do Amazonas, chamou ex-governadores do Amazonas de “traidores, mentirosos e dissimulados” por tentarem desvincular suas imagens políticas da do ex-governador José Melo, cassado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e preso por corrupção. Melo cumpre prisão domiciliar.

Ex-líder de Melo na ALE, David afirmou que não deixará de fazer referências ao ex-governador como candidato a governador. “Fui líder do professor José Melo (Pros) por aproximadamente um ano. Eu era do partido do Omar Aziz (PSD), líder do partido. Mas, vejam bem: Melo foi secretário de governo do Amazonino Mendes (PDT) por três mandatos, o principal assessor por 12 anos de vida pública do atual governador, além de ter sido deputado federal e estadual ao lado de Amazonino”, lembrou Almeida. “Não satisfeito, o Eduardo (Braga, atual senador) fez o Melo vice do Omar. Então, o Melo, que tinha ligação com Amazonino, Eduardo e Omar, tinha bem mais amizade do que quando eu assumi a liderança dele na ALE. O que acontece é que todos são traidores, mentirosos e dissimulados os que negam a amizade com o ex-governador”, afirmou Almeida, em entrevista ao ATUAL.

David Almeida disse que fez sua parte no momento devido. Sobre as acusações de desvios de recursos públicos contra o ex-governador, o deputado disse que Melo deve provar que não cometeu nenhum ilícito. E se houver condenação, que pague judicialmente pelos atos cometidos. “Não posso é negar o fato de ter sido ou ser amigo dele, no momento que eu o apoiava. Não tive mais contato com ele, mas quando eu encontrar o ex-governador vou cumprimentá-lo e abraça-lo”, disse Almeida.

Ex-governador interino do Amazonas, David Almeida disse que nunca pensou em assumir o governo. “Eu estava na sessão da ALE e de repente chega alguém, bate no meu ombro e diz que eu deveria assumir o governo pelo fato da cassação do governador José Melo (Pros). Então, eu apenas cumpri a lei”.

Sobre ter sido barrado no ex-partido na disputa da eleição suplementar, o deputado afirmou: “Fui líder do partido (PSD), sempre tive uma postura em apoio ao meu partido, mas o presidente do PSD (Omar Aziz) tomou uma decisão particular e disse que iria apoiar o atual governador (Amazonino Mendes). Hoje, tenho a oportunidade de disputar a eleição contra o atual governador e, inclusive, com o presidente do partido da qual eu fazia parte”, disse.

Como candidato a governador, David Almeida disse que não fará compromissos e nem amarras com donos de partidos, mas vai buscar apoio. Ele revelou que conversa com lideranças do PCdoB, Psol, PMN, Avante, Pomdeos e Pros. Sete partidos deverão fazer aliança com o PSB para ampliar o tempo de Televisão.

Almeida disse que vem conversando com o PT, mas, que vai esperar as definições do partido. “O PT no Amazonas é bastante diferente de outros Estados, trouxe grandes avanços para nosso Estado, como a Zona Franca”, disse.

Seja o primeiro a comentar on "David Almeida chama ex-governadores do Amazonas de traidores em relação a José Melo"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.