Contra o fascismo, aula pública acontece e emociona

MANAUS – Ontem aconteceu um dos atos mais bonitos que eu já participei. Peço licença para descrever meu ponto de vista, com uma liberdade que vocês me presenteiam e eu agradeço.

Fui convidada pessoalmente por dois amigos a participar de uma aula que aconteceria dias depois em praça pública. Tratava-se de uma série de aulas de história e sociologia realizada por profissionais, professores que se dispuseram a fazer o ato.

Ao chegar no Largo São Sebastião, no centro de Manaus os rostos eram de curiosidade e receio, os sentimentos misturavam-se. Sentei no chão, igual todos fizeram, parecia uma pré-escola com gente grande curiosa pelo futuro, radiando inteligência e prazer por estar ali.

A professora começou a falar, sentada, pediu para que permanecesse daquele jeito pois estava com problema no tornozelo? Não lembro. Sua aula e a minha atenção foi interrompida por um grito, “ele sim” dizia.

De repente a aula que era de história, tornou-se em uma grande aula de resistência. Para proteger os professores, os alunos chegaram mais perto fazendo uma corrente de proteção, esse com certeza foi o ponto mais emocionante daquela tarde.

Entre informação e resistência a aula aconteceu e foi um sucesso. Não apenas pela fala ou posicionamento, mas antes de tudo e sobretudo pela resistência, força e coletividade que o grupo demonstrou na prática.

Foto: Tathiany Louise

2 Comments on "Contra o fascismo, aula pública acontece e emociona"

  1. Mas e o fascismo, cadê?

  2. Mudançadeverdadesim | 14 de outubro de 2018 de 12:29 | Responder

    Ainda bem, que os Manauaras também tiveram a oportunidade de desconfiar sobre certas influências da Carta de Lenin nas Universidades de “Como continuar com um Projeto de Poder” e enquanto as regulações ou seja a ditadura das comunicações exposta no plano de Governo do PT, não obtiverem sucesso principalmente na Internet, essa liberdade que não há em Cuba e Venezuela, permite que muitos possam descobrir Páginas como a Brasil Paralelo e o conhecimento passa a contrapor um passado de 13 anos, que só quem está desempregado pode relatar, que o sonho de Socialistas/ Comunistas é Perseguir quem dá emprego e Dominar as pessoas pela extrema necessidade, inclusive de conhecimento.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.