Conheça os nove candidatos a prefeito de Manaus

Os-candidatos-em-Manaus-2016

MANAUS – Depois de 15 pré-candidaturas apresentadas no jogo político que antecede as convenções partidárias, restaram apenas nove candidatos à Prefeitura de Manaus nas eleições municipais desde ano. Arthur Virgílio Neto (PSDB), o prefeito que disputará a reeleição, terá oito adversários, mas conseguiu anular a candidatura do seu principal adversário, de acordo com pesquisas de intenção de voto. Marcos Rotta (PMDB), acabou vice de Arthur numa aliança com Eduardo Braga, o líder do PMDB no Amazonas.

A aliança com Braga gerou uma reação de outro grupo político comandado pelo senador Omar Aziz (PSD) e que tem como principal aliado o governador José Melo. Omar, que apoiou Arthur até o início desta semana, rompeu com o prefeito e abraçou a candidatura de Marcelo Ramos (PR), que terá como vice o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Josué Neto (PSD).

Outros ex-aliados de Arthur nas eleições de 2012 também vêm para a disputa: o vice-governador Henrique Oliveira (SD) e o ex-vice-prefeito e deputado federal Hissa Abrahão (PDT). Em 2012, Hissa disputou a eleição como vice de Arthur, na chapa que venceu a candidata apoiada por Eduardo Braga.

Também entraram na disputa eleitoral deste ano o deputado estadual José Ricardo (PT), numa aliança com o PCdoB; o deputado estadual Serafim Corrêa (PSB), com uma “chapa puro sangue”; e o deputado federal Silas Câmara (PRB), aliado com o PSC.

Considerados partidos nanicos, a Rede Sustentabilidade lançou a candidatura do deputado estadual Luiz Castro, em coligação com o PMN, e o PSOL decidiu concorrer sozinho com o candidato Professor Queiroz.

Quem é quem

Arthur Virgílio Neto (PSDB), vice: Marcos Rotta (PMDB) – Atual prefeito de Manaus, administra a cidade pela segunda vez. A primeira foi entre 1989 e 1992. Foi deputado federal, ministro do governo de Fernando Henrique Cardoso e senador da República. Em 2010 perdeu a disputa à reeleição para o Senado e em 2012 derrotou nas urnas a candidata Vanessa Grazziotin (PCdoB), que era apoiada pelo mesmo grupo que o derrotou dois anos antes, liderado por Eduardo Braga (PMDB).

Henrique Oliveira (SD), vice: Alessandro Bronze (PRTB) – vice-governador do Amazonas, Henrique está com o mandato cassado, junto com o governador José Melo. Ele foi vereador de Manaus, mas perdeu o mandato porque quando disputou a vaga era servidor do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Amazonas. Em 2010, conseguiu uma vaga de deputado federal. Em 2012, disputou a Prefeitura de Manaus e ficou em terceiro lugar. No segundo turno, apoiou a candidatura de Arthur. Em 2014, abriu mão de disputar a reeleição para deputado federal para ser vice na chapa de José Melo ao Governo do Amazonas.

Hissa Abrahão (PDT), vice: Adjuto Afonso (PDT) – Hissa começou a carreira política como vereador de Manaus. Em 2010, candidatou-se ao Governo do Amazonas e ficou em terceiro lugar, com 138.281 votos. No ano seguinte, lançou, antecipadamente, sua candidatura a prefeito, mas acabou como vice de Arthur Virgílio. Na prefeitura, tornou-se secretário de Infraestrutura, cargo no qual não completou um ano e foi exonerado pelo prefeito. Rompido com Arthur, em 2014, Hissa se uniu ao grupo de Eduardo Braga (PMDB), disputou uma vaga à Câmara dos Deputados e conseguiu se eleger.

José Ricardo Wendling (PT), vice: Yann Evanovick (PCdoB) – Deputado estadual no segundo mandato, José Ricardo começou a carreira como vereador de Manaus. Foi eleito pela primeira vez em 2004 e foi reeleito em 2008 para a Câmara Municipal. Em 2010 elegeu-se deputado estadual e em 2014 foi reeleito. Economista e ligado à Igreja Católica, sempre atuou na oposição e na fiscalização dos atos do Poder Executivo.

Luiz Castro (REDE), vice: Aglei Duque Junior (PMN) – Deputado estadual no terceiro mandato, Castro foi prefeito do município de Envira por dois mandatos. Foi secretário de Produção Rural do Amazonas, no primeiro mandato de Eduardo Braga, mas deixou o cargo depois de dois anos. Nas eleições de 2008, foi vice na chapa encabeçada por Francisco Praciano, que ficou em quarto lugar. Reeleito deputado estadual em 2014 pelo PPS, Castro trocou o partido pela Rede Sustentabilidade, liderado nacionalmente por Marina Silva.

Marcelo Ramos (PR), vice: Josué Neto (PSD) – Marcelo Ramos começou sua militância política no PCdoB, partido pelo qual se elegeu vereador de Manaus. Candidatou-se pela primeira vez em 2004, mas só conseguiu a suplência de vereador e veio a assumir o cargo em 2007. Antes de ser vereador, Marcelo Ramos atuou no Executivo municipal, na gestão de Serafim Corrêa. Em 2005, foi nomeado Subsecretário Municipal de Esportes de Manaus e em 2006 chegou ao cargo de Chefe de Gabinete do Departamento de Relações Internacionais do Ministério do Esporte. Depois, Ramos também assumiu o Instituto Municipal de Transportes Urbanos. Em 2010, elegeu-se deputado estadual e não chegou a concorrer à reeleição, porque partiu para sua primeira disputa a um cargo majoritário: o Governo do Amazonas. Ficou em terceiro lugar, com 178 mil votos.

Professor Queiroz (PSOL), vice: Taly Naiandra (PCB) – Professor da rede estadual e municipal de ensino, Queiroz nunca conseguiu vencer as eleições que disputou. Foram seis eleições para cargos como vereador, deputado e, em 2014, para o Senado. Nestas eleições Marcos Queiroz consegui unir o PSOL e o PCB para a disputa majoritária, com a vice da chapa indicada pelo Partido Comunista Brasileiro.

Serafim Corrêa (PSB), vice: Cristiane Balieiro (PSB) – Prefeito de Manaus de 2005 a 2008, Serafim venceu sua primeira eleição majoritária em 2004 derrotando o ex-governador Amazonino Mendes. Quatro anos depois, numa revanche com Amazonino, não conseguiu se reeleger. Antes da prefeitura, ele foi vereador de Manaus e disputou cargos majoritários tanto à Prefeitura de Manaus quanto ao Governo do Estado. Em 2014, abriu mão da candidatura a governador para disputar uma vaga à Assembleia Legislativa e conseguiu uma das 24 cadeiras de deputado estadual, mandato que exerce atualmente. Neste ano, o PSB decidiu lançar candidaturas em todas as capitais e ele foi escalado para a disputa em Manaus, numa chapa sem aliança.

Silas Câmara (PRB), vice: Coronel Amadeu (PSC) – Deputado federal no quinto mandato, Silas Câmara só teve experiência do parlamento em Brasília. Desde que entrou na política, sempre disputou vaga para a Câmara dos Deputados. Já passou por diversos partidos. O último que deixou foi o PSD do senador Omar Aziz. No ano passado, filiou-se ao PRB, legenda ligada à Igreja Universal do Reino de Deus. Membro e pastor da Igreja Assembleia de Deus, Silas Câmara tem o apoio de duas importantes agremiações religiosas, mas diz que quer o voto dos cristãos de todas as igrejas. Inclusive, no período de pré-campanha, se reuniu com o arcebispo de Manaus, dom Sérgio Castriani. Silas só conseguiu um partido aliado, o PSC, que tem membros ligados à Assembleia de Deus.

3 Comments on "Conheça os nove candidatos a prefeito de Manaus"

  1. O melhor prefeito que esta cidade teve foi Serafim Correia (viadutos da Recife, da Bola do Coroado, do shopping São José, passagem de nível da Paraíba, Parque Lagoa do Japiim, Parque dos Bilhares, maternidade Moura Tapajós, Praça da Saudade, mercado Adolfo Lisboa e muito mais). Feliz em saber que neste ano teremos boas alternativas de voto.
    Minha família toda vota SARAFA!!!

  2. Olha para mim que sempre votei no Athur, foi a maior decepcao em se aliar ao braga, mas vai ser provado nas urnas que todos que o braga apoia, nao ganha eleiçao aqui em Manaus, o Arthur entrou na maior FURADA de sua vida politica. O braga so quer usar esses Politicos Otarios para se dar bem. E na verdade ja esta na hora do Arthur cair fora.

  3. Gustavo Henrique Xavier dos Santos | 29 de setembro de 2016 de 20:52 | Responder

    O grande desafio da nossa população e eleger um candidato que trabalhe para melhoria de nossa cidade, que viva a politica de forma verdadeira e sem interesse pessoal, afim de beneficiar a sim próprios,pois nossa cidade clama por melhorias,e nossa gente esta cada vez mais carente e esquecidos é a hora de mudança! vamos exercer nosso direito e com muita responsabilidade e consciência, pois só assim poderemos contribuir para a melhoria de nossa cidade e de nossa gente.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.