Carnificina em presídios: ministério reunirá secretários de segurança

Brasília- DF- BRaisl- 29/09/2016- O Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, participa da abertura da reunião do Conselho Nacional dos secretários de justiça, Cidadania, Direitos Humanos e Administração Penitenciária - CONSEJ/Foto:Isaac Amorim/MJC

Ministro Alexandre de Moraes determinou apoio ao Estado de Roraima com a Força Nacional (Foto:Isaac Amorim/MJC)

BRASÍLIA – O Ministério da Justiça agendou para o dia 17, em Brasília, uma reunião com secretários de todos os Estados e do Distrito Federal para tratar da crise no sistema penitenciário. A reunião irá acontecer, portanto, 17 dias depois do primeiro massacre em presídios ocorrida neste ano, em Manaus (AM).

Até agora, 99 presos morreram no Amazonas e em Roraima nos primeiros dias de 2017. Em nota divulgada na tarde deste domingo, o Ministério da Justiça informou que a pasta está em “permanente contato” com as secretarias estaduais, “trocando dados e informações importantes neste momento”.

De acordo com a pasta, na reunião serão discutidas medidas imediatas para a crise, com base em relatórios que estão em elaboração. A previsão é de que se discuta também a implantação de medidas do Plano Nacional de Segurança, lançado na semana passada, como a criação de 27 núcleos de inteligência na área e um cronograma de execução dos recursos federais liberados para a área em 2016.

Mais cedo, o Ministério da Justiça informou que autorizará o envio de ajuda federal para Estados que vivem crises no setor penitenciário. Até agora, a pasta falou em atender a solicitações do Amazonas, Rondônia, Mato Grosso e Roraima. No caso de Roraima, o ministro Alexandre de Moraes conversou com a governadora do Estado, Suely Campos (PP), que informou que irá solicitar o auxílio da Força Nacional no Estado. Moraes determinou o apoio ao Estado.

(Estadão Conteúdo)

Seja o primeiro a comentar on "Carnificina em presídios: ministério reunirá secretários de segurança"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.