Atlético-MG vence com gol no fim e adia festa corintiana

jogadores-do-atletico-mg-comemoram-gol Foto Bruno Cantini site oficial do Atlético-MG

O resultado positivo levou o time de Belo Horizonte aos 65 pontos na vice-liderança, enquanto os corintianos têm 76 na ponta, sendo que ainda há 12 pontos a serem disputados nas quatro rodadas finais do Brasileirão (Foto: Bruno Cantini/Divulgação)

FLORIANÓPOLIS – Com um gol marcado por Dátolo aos 44 minutos do segundo tempo, o Atlético-MG venceu o Figueirense por 1 a 0 na tarde deste domingo, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, e evitou o hexacampeonato antecipado do Corinthians, que na noite do último sábado bateu o Coritiba por 2 a 1, no Itaquerão, na abertura desta 34ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O resultado positivo levou o time de Belo Horizonte aos 65 pontos na vice-liderança, enquanto os corintianos têm 76 na ponta, sendo que ainda há 12 pontos a serem disputados nas quatro rodadas finais do Brasileirão. Já o Figueirense estacionou nos 36 pontos, na 15ª posição, e segue sob séria ameaça do rebaixamento.

Para seguir com chances matemáticas de ser campeão, o Atlético-MG precisa vencer o São Paulo na 35ª rodada, no próximo dia 19, às 22 horas, no Morumbi, e ainda torcer para o Corinthians não bater o Vasco no mesmo dia e horário, no Rio.

O Jogo

No duelo deste domingo na nublada Florianópolis, o Atlético jogou pouco pra merecer uma vitória sobre o time catarinense, que teve maior volume ofensivo e desperdiçou grandes oportunidades de marcar, sendo as duas principais delas por meio do ex-corintiano Carlos Alberto, campeão brasileiro pela equipe paulista em 2005.

No final da partida, porém, os erros ofensivos da equipe da casa pesaram e o Atlético soube aproveitar a boa chance que teve no final para marcar com Dátolo e seguir vivo na luta pelo título nacional, embora a esta altura do campeonato essa esperança seja mais matemática do que real para o seu torcedor.

No duelo deste domingo, o Figueirense teve sua primeira boa chance de marcar aos 12 minutos, quando Clayton foi lançado pelo lado esquerdo da grande área e, livre, chutou mal à direita de Victor.

Aos 20, em nova boa oportunidade, o time da casa voltou a assustar. Após escanteio batido direita, Thiago Heleno desviou e Clayton, desequilibrado, finalizou por cima do gol.

Lambança

E, aos 22 minutos, o árbitro paulista Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza foi o protagonista da grande lambança do jogo. Ele apitou uma falta em um lance no qual o zagueiro Leonardo Silva fez o corte a barriga. O defensor já tinha cartão amarelo e, indignado com a atitude do árbitro, chegou a ser expulso após reclamar de forma acintosa.

Em seguida, porém, depois de Levir Culpi sair indignado da sua área técnica para protestar, o juiz acabou cancelando não só a falta que marcou, como também o cartão vermelho ao ser alertado pelo quarto árbitro de que o corte do zagueiro foi com a barriga. Para piorar, a marcação foi equivocada também porque, se ele apitou a falta, teria de ter dado pênalti, pois o zagueiro estava dentro da grande área. Entretanto, o juiz acabou voltando atrás em sua decisão.

Após essa confusão, o jogo ficou um pouco truncado e apenas aos 46 minutos se viu um ataque mais agudo, com um toque de cabeça de Marquinhos após cruzamento da esquerda, no qual a bola passou à direita de Victor.

Já na etapa final, o Figueirense voltou com maior ímpeto ofensivo e teve sua primeira boa oportunidade de marcar aos 2 minutos, mas João Vitor parou em defesa de Victor, que depois consagraria uma grande atuação com grandes intervenções.

Aos 9 minutos, Carlos Alberto recebeu livre e conseguiu tirar de Victor no arremate, mas Jemerson salvou o gol a um passo da meta. Depois, em chance ainda mais clara de gol, aos 12, o mesmo Carlos Alberto recebeu na cara de Victor e chutou para o goleiro praticar grande defesa.

Acuado, o Atlético conseguiu chegar com perigo ao gol do Figueirense pela primeira vez aos 17 minutos. Patric escapou pela direita e cruzou para Thiago Ribeiro, que acabara de entrar no lugar de Lucas Pratto, e cabeceou para a bola passar perto da meta catarinense.

O lance inflamou os atleticanos, que passaram a atacar com maior frequência e voltaram a quase marcar aos 20 minutos, em bom chute de Leandro Donizete que parou na defesa de Alex Muralha.

Já aos 36 minutos, em chance muito boa de marcar, Luan é que desperdiçou. Após cruzamento da direita de Douglas Santos, o atacante se antecipou ao defensor, mas cabeceou para fora e perdeu grande chance.

E quando o empate e o título antecipado do Corinthians já parecia definido, a estrela de Dátolo brilhou aos 44 minutos. Patric recebeu a bola na direita e tocou para Luan na área. O atacante driblou o marcador e passou para Dátolo. Com categoria, o argentino deixou um zagueiro no chão com belo drible e tocou no canto esquerdo baixo de Alex Muralha.

Nos acréscimos, aos 47, Victor voltou a brilhar ao operar novo milagre em chute de Celsinho, garantindo o 1 a 0 que manteve o Atlético na luta pela taça.

FICHA TÉCNICA

FIGUEIRENSE 0 X 1 ATLÉTICO-MG

FIGUEIRENSE – Alex Muralha; Leandro Silva, Marquinhos, Thiago Heleno e Juninho; Fabinho, João Vitor, Rafael Bastos (Marcão) e Carlos Alberto (Marcelinho); Thiago Santana (Celsinho) e Clayton. Técnico: Hudson Coutinho.

ATLÉTICO-MG – Victor; Marcos Rocha (Patric), Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Rafael Carioca, Leandro Donizete, Giovanni Augusto e Dátolo; Lucas Pratto (Thiago Ribeiro) e Luan (Tiago). Técnico: Levir Culpi.

GOL – Dátolo, aos 44 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza (SP).

CARTÕES AMARELOS – Leandro Silva e João Vitor (Figueirense); Leonardo Silva, Marcos Rocha, Jemerson e Douglas Santos (Atlético-MG).

PÚBLICO – 11.556 pagantes (11.890 presentes)

RENDA – R$ 171.020,00.

LOCAL – Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC).

(Estadão Conteúdo/ATUAL)

Seja o primeiro a comentar on "Atlético-MG vence com gol no fim e adia festa corintiana"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.