Ao justificar faltas, deputados do Estado evitam perder R$ 184,8 mil nos salários

Extremos: Átila Lins foi o que mais apresentou justificativas para faltas e Conceição Sampaio é a única assídua na Câmara dos Deputados (Fotos: Ag. Câmara)

Extremos: Átila Lins foi o que mais apresentou justificativas para faltas e Conceição Sampaio é a única assídua na Câmara dos Deputados (Fotos: Ag. Câmara)

Por Henderson Martins, da Redação

MANAUS – Dos oito deputados federais do Amazonas, sete justificaram faltas para abonar as ausências do plenário nas sessões deliberativas de fevereiro até o dia 10 deste mês de novembro. Com o recurso, evitaram descontos nos salários que chegam, em média, a R$ 1,2 mil por mês. Os parlamentares somaram 231 faltas e outras 55 sem justificativas.

A base de cálculo para descontar faltas considera apenas 62,5% da remuneração mensal que é de R$ 33.763,00. Por essa fórmula, os sete deputados do Amazonas deveriam perder, juntos, R$ 184,8 mil no período. Das faltas não justificadas, foi reduzido do salário um valor no montante de R$ 44 mil. Sabino Castelo Branco, que se recupera de cirurgia na cabeça, está de licença médica.

A deputada federal Conceição Sampaio (PP) foi a única que esteve presente em todas as sessões plenárias nos dez meses deste ano. Ela foi assídua nas 322 sessões deliberativas realizadas no período.

Átila Lins (PSD), foi o que mais apresentou justificativas de faltas durante as sessões deliberativas: 68 ausências abonadas, cerca de 21,1% de justificativas apresentadas. Caso as faltas fossem descontadas, Lins perderia R$ 54,4 mil no salário em dez meses. O deputado deixou de apresentar justificativas para quatro ausências. Das 322 sessões, esteve presente em 250.

O parlamentar com segundo maior número de justificativas foi Sabino Castelo Branco (PTB), com um total de 44 faltas abonadas e três sem justificativas. Sabino está afastado das funções parlamentares desde quando sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral) no dia 14 de agosto. Desde então, o parlamentar vem recebendo o abono das faltas por conta do tratamento de saúde. Caso o deputado recebesse desconto por casa falta, perderia R$ 35,2 mil.

Silas Câmara (PRB) foi o terceiro em número de faltas abonadas: 38 com justificativas. O parlamentar deixou de pedir abono de 27 ausências. Se fossem descontadas as faltas justificadas, ele ficaria sem R$ 30,4 mil no salário.

Em quarto lugar está Alfredo Nascimento (PR), que conseguiu abono de 31 faltas. Garantiu R$ 24,8 mil salário. Alfredo não conseguiu justiçar quatro ausências das sessões deliberativas.

Hissa Abrahão (PDT) é quinto nas justificativas com 30 abonos. Caso o deputado recebe desconto, perderia R$ 24 mil. O pedetista não conseguiu abonar um total de 11 faltas.

Com 19 faltas abonadas, o deputado o Pauderney Avelino (DEM) ficou em sexto lugar no abono de faltas. O parlamentar não conseguiu evitar o desconto de uma falta. Caso tivesse as ausências descontadas, teria um salário com R$ 15,2 a menos em dez meses.

Em um curto período de tempo na Câmara Federal, desde o dia 12 de setembro até o dia 10 deste mês, Carlos Souza (PSDB) esteve ausente em cinco sessões das 27 deliberativas. O parlamentar conseguiu abonar apenas uma das ausências. Os dados do deputado Arthur Bisneto (PSDB) não aparecem no sistema de registro de faltas do site da Câmara dos Deputados.

A Mesa Diretora da Câmara perdoou 414 faltas de todos os parlamentares em sessões deliberativas que tiveram como justificativa eventos político-partidários, atrasos de voo, reuniões em ministérios e outros motivos não ligados a problemas de saúde. A decisão tem um custo total de R$ 424,5 mil para a Casa pelo ressarcimento dos deputados faltosos.

Seja o primeiro a comentar on "Ao justificar faltas, deputados do Estado evitam perder R$ 184,8 mil nos salários"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.