Amazonino diz que não quer secretários interrompendo ações de governo

Amazonino Mendes diz que governo pretende ter continuidade e pedirá saída de secretários que pretendem disputar eleição em 2018 (Foto: ATUAL)

MANAUS – Exigência da legislação eleitoral, secretários de governo têm que deixar o cargo para disputar a eleição em março de 2018. O governador do Amazonas, Amazonino Mendes (PDT), quer antecipar a saída dos assessores para este final de ano. A intenção, segundo o governador, é manter a continuidade de ações sem interrupção na metade do governo. “Agora que temos três meses (de governo), lutando muito na saúde, na segurança, tentando organizar as finanças, um trabalho muito intenso. Não há porque pensar nisso (eleições)”, disse, em entrevista à TV Cultura Amazonas. Amazonino anunciou que em um ano e três meses de governo pretende reduzir despesas em R$ 500 milhões. Não disse como pretende fazer isso.

Seja o primeiro a comentar on "Amazonino diz que não quer secretários interrompendo ações de governo"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.