Amazonino diz que abono do Fundeb em período eleitoral foi coincidência

Governador Amazonino Mendes negou usar período eleitoral para pagar abono a professores com dinheiro do Fundeb (Foto: ATUAL)

MANAUS – O governador Amazonino Mendes (PDT), candidato à reeleição, disse em entrevista ao ATUAL que não decidiu pagar o abono do Fundeb (Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica) aos professores do Estado em período eleitoral, agora em setembro. Conforme o governador, o dinheiro está disponível, mas em menor valor que o do ano passado, quando o governo federal repassou recurso extra. Amazonino classificou de ‘fundebinho’ os R$ 300 milhões recebidos em agosto. Em 2017, no mesmo período, foram mais de R$ 300 milhões. Segundo Amazonino, foi coincidência o período do repasse.

Debates insossos

O governador disse que não tem evitado debates na TV. Amazonino afirmou que não compareceu a alguns debates por compromissos já agendados que coincidiram com a data e horário e porque “ninguém assiste”. “Não me furto de ir, embora entendo que o debate não traz benefícios ao eleitor porque não há tempo para apresentar propostas. Você fica sujeito à má educação de um ou de outro ou de uma maldade, ou um escorregão, um desses falsetes que pode confundir o eleitor e mais nada. Mesmo os debates nacionais estão sendo insossos”, classificou.

Seja o primeiro a comentar on "Amazonino diz que abono do Fundeb em período eleitoral foi coincidência"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.