Aliados de Haddad dizem que pesquisa mostra que onda conservadora estancou

Por Daniel Carvalho/ Da Folhapress

BRASÍLIA, DF – Lideranças de seis partidos que formaram um frente de apoio à candidatura de Fernando Haddad (PT) disseram nesta segunda-feira, 15, que o resultado da pesquisa Ibope mostra um estancamento da onda conservadora favorável a Jair Bolsonaro (PSL).
Segundo pesquisa divulgada nesta noite, o deputado tem 59% dos votos válidos e Haddad, 41%, uma diferença de 18 pontos.
No primeiro turno, Bolsonaro teve 46% dos votos válidos e Haddad, 29%. A diferença foi de 17 pontos.
“O que significa a pesquisa? Que a onda conservadora estancou. É hora de apertar o ataque a ele [Bolsonaro] e começar uma nova onda”, afirmou o líder da minoria na Câmara, José Guimarães (PT-CE).
“Eu acredito que é perfeitamente possível”, disse o presidente do PSB, Carlos Siqueira.
A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffman (PR), disse que o resultado da pesquisa é fruto de um processo da “fábrica de mentiras”, que distribui notícias falsas, as chamadas fake news.
“Uma candidatura edificada em cima da mentira e da violência vai sustentar o governo de um país? É óbvio que não. Então, nós vamos para o enfrentamento desmascarar o que está acontecendo e vamos falar para a população”, afirmou Gleisi.
Para ela, também é “perfeitamente possível” reverter a situação.
“Se não desse, a gente não se colocava aqui, determinados a fazer esta discussão com a população brasileira. O que está em risco é a democracia e os direitos do povo. Isso é importante dizer. São os direitos da população: trabalho, renda, as conquistas sociais que nós tivemos.”

Seja o primeiro a comentar on "Aliados de Haddad dizem que pesquisa mostra que onda conservadora estancou"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.